Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Ministro da Saúde "não tem a decência de assumir o desastre" do SNS

O líder da IL acusou o ministro da Saúde de não ter "a decência de assumir o desastre a que o Governo de que faz parte conduziu" o SNS.

Ministro da Saúde "não tem a decência de assumir o desastre" do SNS
Notícias ao Minuto

17:51 - 09/12/23 por Notícias ao Minuto

Política Iniciativa Liberal

O líder da Iniciativa Liberal (IL), Rui Rocha, acusou, este sábado, o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, de não ter "a decência de assumir o desastre a que o governo que faz parte conduziu" o Serviço Nacional de Saúde (SNS). 

Em causa está o caso da mulher grávida que foi 'barrada' nas urgências do Hospital Distrital de Santarém (HDS) porque o Serviço de Urgência/Ginecologia e o Bloco de Partos se encontravam encerrados, sobre o qual o ministro afirmou tratar-se de "casos pontuais que correm menos bem".

"Para Manuel Pizarro, este é um caso pontual. Como foi pontual o caso de cada mulher grávida que teve dificuldade de acesso a exames atempados durante a gravidez. Como é pontual o caso de cada mulher que nunca sabe em que hospital e com que equipa médica vai ser mãe. Como foi pontual o sofrimento de cada uma das mulheres que teve um parto sem epidural", começou por referir o liberal numa publicação na rede social X (antigo Twitter).

Rui Rocha lembrou ainda o caso da menina que foi assistida pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) à porta do Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, porque a urgência pediátrica estava encerrada, além das "urgências condicionadas ou fechadas em mais de 30 hospitais um pouco por todo país" e dos "idosos e doentes que passam madrugadas ao frio e à chuva à porta de centros de saúde".

"Cada uma destas situações é pontual. A única coisa que não é pontual é a incompetência acumulada de milhares de casos pontuais que se sucedem perante o olhar de um ministro que não tem sequer a decência de assumir o desastre a que o governo que faz parte conduziu o SNS", atirou.

De recordar que, segundo o Hospital Distrital de Santarém (HDS), em declarações ao Notícias ao Minuto , a grávida em causa "deslocou-se à Urgência do HDS através dos seus próprios meios". "Nestes casos, as orientações são que sejam realizadas ficha de entrega e feita avaliação por enfermeiro e médico do Serviço de Ginecologia/Obstetrícia que estão de urgência interna", referiu ainda.

Após avaliação, "se for necessário, a grávida é transportada para a urgência com bloco de partos mais próximos, sempre acompanhados por um profissional de saúde do HDS", acrescentou.

Grávida 'barrada' no Hospital de Santarém face a encerramento de urgência

De acordo com a instituição, "o acompanhante da grávida decidiu, sem consultar os profissionais do HDS, ligar para o 112".

Notícias ao Minuto | 20:47 - 07/12/2023

Segundo a mesma fonte, "o acompanhante da grávida decidiu, sem consultar os profissionais do HDS, ligar para o 112". "Foi, por isso, acionada uma ambulância de socorro e a VMER, "que acompanharam a grávida para a Urgência do Hospital de Abrantes", deu conta ainda.

"O HDS tem conhecimento que a grávida chegou ao Hospital de Abrantes no início do trabalho de parto sem complicações", assegurou a entidade.

Leia Também: Grávida 'barrada' em Santarém? "Casos pontuais que correm menos bem"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório