Meteorologia

  • 22 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 27º

Montenegro acusa Costa de "amuar" e "vitimizar-se" no Conselho de Estado

O líder do PSD aproveitou a visita ao distrito de Portalegre para criticar o primeiro-ministro e não só.

Montenegro acusa Costa de "amuar" e "vitimizar-se" no Conselho de Estado
Notícias ao Minuto

23:05 - 05/09/23 por José Miguel Pires

Política Agricultura

O presidente do Partido Social-Democrata (PSD), aproveitou a visita ao distrito de Portalegre, nesta terça-feira, para atirar farpas ao Governo, nomeadamente ao primeiro-ministro. Luís Montenegro criticou a eventual postura de António Costa na reunião de Conselho de Estado, afirmando que se apresentou "amuado" e sem apresentar explicações aos conselheiros de Estado.

"Houve um Conselho de Estado e parece que houve um primeiro-ministro amuado. Houve um primeiro-ministro que não prestou explicações aos conselheiros de Estado, ao senhor Presidente da República, não prestou explicações sobre a situação económica, sobre a situação social, sobre aquilo que é a sua responsabilidade", disse Luís Montenegro aos militantes social-democratas.

Acrescentando: Não sei se tenciona andar a vitimizar-se à conta desse conflito que está a criar com o Presidente da República para ver se tem algum ganho político, partidário, eleitoral... desconfio que deva ser qualquer coisa como isso".

Lamentou também que o primeiro-ministro esteja "zangado, chateado", porque o Presidente da República exerceu as suas competências, ao vetar um pacote legislativo na área da habitação, referindo que se António Costa "não tem fair-play democrático para conviver com o equilíbrio de poderes em Portugal" e se "fica amuado e quer acrescentar à crise que já temos também uma crise institucional". "Vai por mau caminho e escusa de se armar em vítima, porque aqui a responsabilidade é só dele", criticou.

Deixou ainda um desafio a Costa, aludindo aos comentários do primeiro-ministro desta manhã sobre o facto de "a função do primeiro-ministro" primar por "ser fazedor": "Se é de facto, ou quer ser, um fazedor, e se quer estabelecer e cumprir o contrato com os portugueses, faça aquilo que nós lhe propusemos: baixe os impostos sobre o rendimento do trabalho em 2023".

Mas a ministra da Agricultura também não escapou às críticas

"Continuo na rua a ouvir as pessoas. Hoje, no distrito de Portalegre, reuniu com associações e empresas ligadas ao setor agrícola, pecuário e florestal que se queixam de abandono por parte do Governo", escreveu o líder do PSD no Twitter, onde acusou: "O país tem uma ministra da Agricultura sem autoridade política e um primeiro-ministro que simplesmente não quer saber do setor."

Nas redes sociais, Montenegro, que 'cavalga' ainda a onda de oposição lançada na rentrée política do partido, em agosto, argumentou que "o setor primário não tem tido a atenção que merece enquanto fator preponderante de desenvolvimento social e económico do país e enquanto promotor da coesão do território e do aproveitamento das nossas potencialidades".

Montenegro visitou Portalegre no âmbito da iniciativa 'Sentir Portugal', em que procura visitar os diferentes distritos do país, acolhendo preocupações dos cidadãos sobre diferentes setores. 

Leia Também: Montenegro reage: "Doutor Costa, deixe de dizer que é fazedor e faça"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório