Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 21º

TAP: IGF, Medina, PNS e Leão entre as dezenas de audições pedidas pelo PS

O PS quer ouvir cerca de duas dezenas de personalidades na comissão de inquérito à TAP, começado pelo Inspetor-Geral de Finanças, bem como o ministro das Finanças, Fernando Medina, e os antigos governantes Pedro Nuno Santos e João Leão.

TAP: IGF, Medina, PNS e Leão entre as dezenas de audições pedidas pelo PS
Notícias ao Minuto

12:37 - 22/03/23 por Lusa

Política TAP

Na reunião desta tarde, a comissão parlamentar de inquérito à tutela política da gestão da TAP vai, entre outros pontos, deliberar sobre requerimentos dos partidos para as audições das diferentes personalidades.

Segundo o requerimento a que a agência Lusa teve acesso, a lista do PS começa pelo Inspetor-Geral de Finanças, António Ferreira dos Santos, depois de na última reunião da comissão de inquérito o coordenador do partido, Carlos Pereira, ter proposto que as audições começassem já esta semana precisamente por este responsável da IGF.

Entre as personalidades com responsabilidade política, que fecham a lista do PS, os socialistas querem ouvir o atual e anterior ministro das Finanças, Fernando Medina e João Leão, respetivamente, assim como o ex-ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos e o ex-secretário de Estado das Infraestruturas Hugo Mendes.

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Manuel Beja, a CEO da companhia aérea, Christine Ourmières-Widener e a ex-administradora da TAP e antiga governante Alexandra Reis fazem parte dos nomes que o PS quer ouvir na comissão de inquérito.

Os socialistas pretendem ouvir as explicações do presidente da Comissão de Vencimentos da TAP, do administrador financeiro da empresa e também do presidente da CMVM, Luís Laginha de Sousa.

O empresário Humberto Pedrosa, os advogados da SRS Advogados e da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados que "intervieram no processo de cessação do contrato de Alexandra Reis" e os sindicatos da TAP concluem estes pedidos do PS.

No passado dia 03 de fevereiro, a proposta do BE para constituir uma comissão de inquérito à tutela política da gestão da TAP, com duração de 90 dias, foi aprovada no parlamento, com a abstenção do PS e PCP e os votos a favor dos restantes partidos.

O texto aprovado sem votos contra estabelece uma comissão parlamentar de inquérito "à tutela política da gestão da TAP" que incida em particular entre 2020 e 2022, averiguando a entrada e saída da antiga governante Alexandra Reis e as responsabilidades da tutela nas decisões tomadas.

O inquérito parlamentar à TAP é presidido pelo socialista Jorge Seguro Sanches, que terá como 1.º vice-presidente o deputado do PSD Paulo Rios de Oliveira e como 2.º vice-presidente o deputado do Chega Filipe Melo.

Leia Também: Parlamento debate 5.ª feira revogação de normas herdadas da pandemia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório