Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 27º

Decisão dos EUA sobre aborto. "Ontem foi lá, mas estejamos atentas"

A deputada socialista Isabel Moreira recorreu ao Facebook para falar da decisão do Supremo Tribunal dos EUA que diz ser "uma sentença de morte para milhares de mulheres, sobretudo mulheres pobres e, também , mulheres racializadas".

Decisão dos EUA sobre aborto. "Ontem foi lá, mas estejamos atentas"

A deputada socialista Isabel Moreira recorreu esta manhã à rede social Facebook para desabafar sobre a decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos que confirmou esta, sexta-feira, revogar o processo 'Roe v. Wade', que concedeu o direito constitucional ao aborto no país há quase 50 anos.

Na publicação, a socialista informa que "a reversão do Roe v. Wade significa que qualquer Estado dos EUA pode, hoje mesmo, proibir o aborto", algo que era "direito constitucional fundado na XIV Emenda".

Depois, fala sobre o caso que deu origem inicialmente a esta lei americana - o de uma mulher grávida pós violação, nomeadamente Jane Roe.

Partindo deste exemplo, a deputada fala sobre "gravidez forçada" e salienta que para ela "talvez seja o que mais se aproxima da nossa escravatura, no sentido em que o Estado decide controlar os nossos direitos sexuais e reprodutivos".

“Não me interessa o que sentes, não me interessa o que, na tua privacidade, te faz saber que não podes continuar essa gravidez, porque decidimos por ti: levas a gravidez em diante ou vais presa“, exemplifica a representante.

Acrescenta depois que "nunca foi possível proibir o aborto em lado algum". "Aquilo que se vai proibir em muitos Estados dos EUA é o aborto seguro e, com ele, o acesso a direitos sexuais e reprodutivos. A decisão de ontem foi uma sentença de morte para milhares de mulheres, sobretudo mulheres pobres e, também , mulheres racializadas", sublinha.Não se vê qualquer razão jurídica ou social que justifique a decisão de ontem", alerta.Para Isabel Moreira, esta é uma decisão que é "o culminar de um plano bem traçado por uma direita extremada que soube fazer o seu caminho desde a derrota de H. Clinton", sendo que "ontem muitas mulheres foram, pura e simplesmente, condenadas à escravatura e à morte".

Deixa ainda o aviso: "Para já, sei que nada do que acontece nos EUA acontece só nos EUA. Ontem foi lá, um acto de guerra sobre as mulheres, mas estejamos atentas e atentos em todo o lado".

Veja aqui o desabafo completo da deputada: 

Recorde-se que esta decisão tomada pela maioria de juízes conservadores no Supremo tribunal já era esperada, depois de ter sido divulgado em maio um rascunho sobre a intenção do principal tribunal norte-americano de reverter o processo. A votação foi de 5-4, sendo que os três juízes conservadores nomeados pelo ex-presidente Donald Trump fizeram pender a balança para o lado anti-aborto.

A reversão do 'Roe v. Wade', o processo que concedeu o direito federal e universal ao aborto em todo o país, em 1973, é um dos mais duros golpes aos direitos das mulheres norte-americanas em quase 50 anos.

Leia Também: É oficial: Supremo dos EUA anula decisão que deu direito ao aborto

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório