Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 26º

"Monstro". Deputados portugueses reagem a declarações de Bolsonaro

O presidente do Brasil considerou ser "inadmissível" que uma menina de 11 anos vítima de violação seja autorizada a abortar.

"Monstro". Deputados portugueses reagem a declarações de Bolsonaro
Notícias ao Minuto

14:36 - 24/06/22 por Notícias ao Minuto

Política Aborto

Vários deputados portugueses reagiram, esta sexta-feira, às declarações do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que considerou ser “inadmissível” que uma menina de 11 anos vítima de violação seja autorizada a abortar.

Durante a noite de quinta-feira, o chefe de Estado brasileiro recorreu à rede social Twitter para condenar a decisão do Ministério Público Federal de Florianópolis. “Um bebé de sete meses de gestação não se discute a forma que ele foi gerado, se está amparada ou não pela lei. É inadmissível falar em tirar a vida desse ser indefeso!”, escreveu.

Para a deputada do Bloco de Esquerda (BE) Joana Mortágua toda a situação “é medieval”. “Tudo isto é medieval. Sinto muito pelo Brasil, país onde aprendi tanto sobre direitos humanos”, assinalou também na rede social Twitter.

Já a deputada do Partido Socialista (PS) Isabel Moreira apelidou o presidente brasileiro de “monstro”, ao passo que o também socialista Tiago Barbosa Ribeiro descreveu o caso como “chocante, embora não inesperado”. “À atenção daqueles que em Portugal o apoiaram. Temos memória…”, atirou.

Sublinhe-se que a menina de 11 anos conseguiu abortar na passada quarta-feira, às 22 semanas de gestação. O caso esteve envolto em polémica após uma juíza ter recusado autorizar o procedimento. Segundo a denúncia do site ‘The Intercept Brasil’, a juíza pressionou ainda a menina a avançar com a gravidez e a colocar o bebé para adoção, alegando que abortar naquela altura de gestação seria considerado homicídio. 

No Brasil, o aborto só é atualmente permitido em casos de risco para a mãe, violação ou fetos com anencefalia.

Leia Também: Brasil. Menina de 11 anos coagida a prosseguir gravidez conseguiu abortar

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório