Meteorologia

  • 13 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

PS/Madeira defende dissolução das Sociedades de Desenvolvimento

O PS/Madeira considerou hoje urgente dissolver as Sociedades de Desenvolvimento da Madeira devido aos avultados prejuízos que representam para o erário público regional.

PS/Madeira defende dissolução das Sociedades de Desenvolvimento
Notícias ao Minuto

16:37 - 06/03/21 por Lusa

Política Madeira

"É urgente a dissolução das Sociedades de Desenvolvimento da Madeira", declarou o líder parlamentar do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel Iglésias, numa nota de imprensa distribuída na região.

O deputado socialista destacou os "avultados prejuízos que estas representaram para o erário público, ao longo dos últimos anos", considerando que "este modelo criado é insustentável".

"Claramente foi um falhanço coletivo ao longo destes anos, dado os avultados prejuízos, com os investimentos danosos que teve para o Orçamento Regional e, portanto, está na hora de haver coragem de tomar as decisões corretas", sustentou.

O responsável da bancada do maior partido da oposição no parlamento madeirense - que ocupa 19 dos 47 lugares no hemiciclo -- considerou que "a única forma de resolver esse problema passa por absorver esse passivo de vez e fechar essas empresas que todos os anos geram avultados prejuízos".

Recordou que o PS/Madeira, na sessão legislativa anterior, apresentou uma proposta nesse sentido, mas foi rejeitada pela maioria parlamentar PSD/CDS.

Miguel Iglésias argumentou que "as sociedades de desenvolvimento continuam a ser um enorme sorvedouro de dinheiro público", apontando que, em 2020, "foi feita uma cobertura de prejuízos das SDM, num valor aproximado de 29 milhões de euros, o que corresponde a uma injeção de 150 milhões de euros, nos últimos quatro anos, por parte do executivo regional".

O parlamentar socialista previu que, "certamente, este mês", vão surgir "notícias de uma nova cobertura muito avultada de prejuízos destas sociedades por parte do Governo Regional".

Também considerou que a proposta apresentada pelo Governo Regional de fusão destas sociedades "numa só, não é a solução mais indicada, pois os problemas estruturais irão se manter".

No seu entender, este cenário "não faz sentido nenhum", porque "basicamente vai retirar as dívidas atuais destas empresas, mas não vai mudar nada de estrutural na sua atividade".

"Não conseguimos perceber a lógica de manter estas empresas que historicamente todos os madeirenses e porto-santenses conseguem associar a equipamentos que foram efetivamente um enorme gasto do dinheiro público e com enormes derrapagens para o erário público", sublinhou.

Para Miguel Iglésias, estas sociedades "só servem basicamente para pagar dívida e pagar os ordenados dos seus administradores, o que representa, neste caso, um terço desses custos".

O deputado referiu ainda que o PS/Madeira tem apresentado várias propostas de "ajuda económica e de apoios às famílias, medidas que levassem ao corte de diversas despesas" que considera "manifestamente supérfluas, como é a questão das Sociedades de Desenvolvimento, a questão das parcerias públicas rodoviárias e a questão também dos lugares de assessoria do Governo Regional", uma situação que classifica de "simplesmente inadmissível".

A Madeira tem a Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento, a Sociedade de Desenvolvimento do Norte, a Ponta Oeste e do Porto Santo.

Leia Também: PRR: Madeira quer estar incluída no Banco de Fomento até final do mês

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório