Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2020
Tempo
24º
MIN 18º MÁX 24º

Edição

PSD/Lisboa diz que Câmara tomou "as medidas certas, na altura certa"

O 'pacote' que a Câmara de Lisboa apresentou hoje para apoiar as famílias e as empresas devido à pandemia de covid-19 tem "as medidas certas" para o momento atual, defendeu o vereador do PSD João Pedro Costa.

PSD/Lisboa diz que Câmara tomou "as medidas certas, na altura certa"
Notícias ao Minuto

17:03 - 25/03/20 por Lusa

Política Covid-19

"São medidas positivas, construídas em equipa, porque este não é tempo para protagonismos. São as medidas certas, na altura certa", afirmou o autarca, em declarações à Lusa.

Numa conferência de imprensa transmitida 'online' esta manhã, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (PS), apresentou 15 medidas adicionais para apoiar o rendimento das famílias e das empresas, entre as quais o reforço do Fundo de Emergência Social, que tinha uma dotação de um milhão de euros e passará a contar com 25 milhões, o adiamento de pagamento das rendas municipais até 30 de junho e a aceleração e concretização do plano de investimentos para este ano e seguintes, no valor de 620 milhões de euros.

Segundo João Pedro Costa, "há outras medidas, outros pacotes de medidas preparados" e que ainda não foram anunciados.

"A Câmara tem uma visão a vários tempos e estas eram as medidas para o tempo em que estamos", salientou.

João Pedro Costa adiantou ainda que os vereadores do PSD apresentaram algumas medidas, preparadas com a distrital, porque neste momento de emergência, todos são como que "ajudantes de Fernando Medina", numa "cadeia de comando".

Outras das medidas anunciada pelo presidente da autarca são a isenção do pagamento de rendas até 30 de junho para os estabelecimentos comerciais em espaços municipais de Lisboa que se encontrem encerrados, tal como para todas as instituições de âmbito social, cultural, desportivo ou recreativo.

A isenção abrange também todos os quiosques e lojas instalados em espaços municipais que permaneçam abertos e os espaços comerciais a operar na área do porto de Lisboa.

Entre outras medidas, será igualmente suspensa a cobrança de todas as taxas relativas à ocupação do espaço público e publicidade a todos os estabelecimentos comerciais, com exceção de estabelecimentos bancários, instituições de crédito e seguradoras.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na véspera (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira (+26,8%).

Dos infetados, 276 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório