Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
27º
MIN 26º MÁX 30º

Edição

Polícias acusam MAI de não cumprir descongelamento prometido

"O Governo não pode aprovar leis e não cumprir, não pode dar a sua palavra e desrespeitá-la", sublinha Associação Sindical que diz não ter sido contemplada pelo descongelamento remuneratório prometido.

Polícias acusam MAI de não cumprir descongelamento prometido

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia - ASPP/PSP – acusa o Ministério da Administração Interna de não ter cumprido o descongelamento remuneratório “consagrado” pela lei do Orçamento do Estado para este ano.

Em comunicado, a Associação Sindical refere que, “após a verificação dos recibos de vencimento, já disponíveis no Portal Social da PSP, não houve qualquer progressão remuneratória, e que, até à data a ASPP/PSP não recebeu qualquer esclarecimento da parte da tutela sobre as “eventuais razões para este incumprimento”.

“Fica assim claro que o MAI não cumpriu a palavra que deu aos Polícias e ao Parlamento”, lamentam.

A Associação recorda que esteve reunida com o ministro da Administração Interna, no passado dia 7 de março, tendo este referido que são 3.767 os Profissionais da Polícia com condições para avançar na posição remuneratória, após o descongelamento consagrado pela lei do Orçamento do Estado para este ano.

Nessa mesma reunião, explica a ASPP/PSP, foi garantido que, em abril, esta situação ficaria definitivamente resolvida. Aliás, confrontado no Parlamento, o ministro “voltou a confirmar que estaria tudo regularizado” este mês.

No entanto, e após a verificação dos recibos de vencimento, verificou-se que “tal não corresponde à verdade”, acusa a associação, acusando o Governo de “desrespeito” pela sua própria palavra.

“Os profissionais da PSP não aceitam esta forma de atuar por parte da tutela. O Governo não pode aprovar leis e não cumprir, não pode dar a sua palavra e desrespeitá- la. Não pode tratar desta forma profissionais que todos os dias dão o seu melhor para que Portugal seja o país seguro que tantas vezes se elogia”.

O Notícias ao Minuto já contactou o Ministério da Administração Interna por forma a obter um esclarecimento, aguardando resposta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório