Meteorologia

  • 21 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 21º

Edição

O regresso ao trabalho em números. Ajudamo-lo a fazer as contas

Se, por um lado, os portugueses estão entre os que trabalham mais horas por ano, cada hora de trabalho vale consideravelmente menos do que noutros países.

O regresso ao trabalho em números. Ajudamo-lo a fazer as contas

Com o fim de Agosto, a grande maioria dos portugueses regressa ao trabalho. Gozaram-se poucos dias de férias, escreve o jornal i, que hoje faz um balanço do trabalho nacional.

22 Dias úteis de férias. Segundo dados da OCDE, Portugal está entre os países da Europa com menos dias para descansar durante o ano. França lidera o ranking com 30 dias.

39,7 Horas de trabalho semanais. Só os gregos, os polacos e os checos trabalham mais horas. Dinamarca lidera o ranking com apenas 33,5 horas de trabalho.

1.857 Horas de trabalho anuais. Entre janeiro e dezembro, os portugueses trabalham mais 486 horas do que os alemães. Com 2042 horas, são os gregos quem trabalha mais horas por ano.

17,1 Euros por hora de trabalho. No que diz respeito à produtividade os portugueses ficam muito aquém dos restantes parceiros europeus. No Luxemburgo cada hora de trabalho rende 58,2 euros.

589 Euros de salário mínimo, contando com subsídios de férias e Natal. Portugal está a meio da tabela do Eurostat (segundo dados do segundo trimestre deste ano) no que à renumeração mínima diz respeito. No Luxemburgo o salário mínimo é de 1922,96 euros. Na Bulgária ronda os 194 euros.

59% Dos trabalhadores sofre de stress, segundo um estudo da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho. Apesar de os números do trabalho não serem animadores, os portugueses não estão, pelo menos, tão stressados como os gregos, onde 82% dos trabalhadores sofrem de ansiedade no trabalho.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório