Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 23º

Fim ao Fóssil reivindica interrupção de discurso de Pedro Nuno. O vídeo

Manifestantes defendem que todos os partidos estão a falhar, pois "nenhum tem um plano para o fim do uso dos combustíveis fósseis até 2030".

Notícias ao Minuto

23:44 - 05/03/24 por Notícias ao Minuto

País Legislativas

Uma das interrupções do discurso de Pedro Nuno Santos na noite desta terça-feira foi levada a cabo pelo movimento 'Fim ao Fóssil', organizado pela Greve Climática Estudantil. 

Os ativistas climáticos interromperam o comício do PS, que decorria na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, "para reivindicar o fim aos combustíveis fósseis".

O comício estava a decorrer quando "cerca de uma dezena de estudantes se levantaram para fazer um discurso", pode ler-se num comunicado do grupo a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Nele, acusam o PS de ter "escolhido e continuar a escolher aumentar as emissões no país". "Este partido escolheu proteger os lucros exorbitantes da EDP e da GALP, nomear como ministros CEOs de petrolíferas e criar projetos suicidas de expansão de emissões, como um novo gasoduto e um novo aeroporto", alegam. 

Os estudantes dizem ter sido interrompidos e retirados do comício de "forma violenta por militantes do partido". Alguns dos manifestantes dizem ter sido agredidos.

O grupo defende que nenhum partido tem um plano para o fim aos combustíveis fósseis até 2030. "Em Portugal, já começámos a sentir os efeitos da crise climática: as secas, o preço dos alimentos, as mortes devido ao calor ou frio extremo, os incêndios e cheias", justificam. 

O grupo que reivindica a ação desta terça-feira é o mesmo que atacou Luís Montenegro com tinta verde, no dia 28 de fevereiro.

Veja o vídeo acima.

Leia Também: Ataque a Montenegro e recusa a referendo ao aborto em 4.ª dia de campanha

Recomendados para si

;
Campo obrigatório