Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 16º

Embaixada de Portugal pede prudência a portugueses a residir na RD Congo

A embaixada de Portugal na República Democrática do Congo recomendou hoje aos portugueses residentes naquele país africano prudência e que apenas se desloquem se for estritamente necessário, na sequência da escalada de violência dos últimos dias.

Embaixada de Portugal pede prudência a portugueses a residir na RD Congo
Notícias ao Minuto

19:04 - 10/02/24 por Lusa

País RD Congo

"Face às manifestações dos últimos dias, a Embaixada de Portugal recomenda a toda a comunidade que evite deslocações que não sejam estritamente necessárias e que se mantenha prudente", lê-se na nota publicada na página na Internet do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Segundo a organização não-governamental (ONG) Save the Children, a escalada de violência no leste da República Democrática do Congo forçou pelo menos 150.000 pessoas a deslocarem-se desde 02 de fevereiro, das quais 78.000 eram crianças.

O aumento da violência deve-se ao "recrudescimento dos combates entre as Forças Armadas da República Democrática do Congo (FARDC) e o grupo terrorista M23 (Movimento 23 de março)", acrescentou a ONG.

Hoje de manhã, a força das Nações Unidas na República Democrática do Congo, MONUSCO, garantiu que fará o possível para proteger os milhares de civis deslocados para a capital do Kivu do Norte, Goma, e aqueles que estão na cidade de Sake, em Masisi.

Sake tem sido palco nas últimas semanas de um avanço das milícias do Movimento 23 de março.

A embaixada adverte ainda que "poderão ocorrer outros incidentes após o jogo da seleção hoje à noite [com a África do Sul, para apurar o 3.º e 4.º lugares da Taça das Nações Africanas, em futebol] e no momento do regresso da equipa a Kinshasa".

Leia Também: Dezoito mortos em despiste de camião para ravina na RD Congo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório