Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 28º

Laboratório "surpreendido" com suspeitas de falsificação de análises

O Laboratório Regional de Trás-os-Montes, em Mirandela, que foi alvo de buscas policiais por suspeitas de falsificação de análises de água, está "surpreendido" com a investigação, garantindo colaborar com as autoridades, adiantou hoje à Lusa fonte da empresa.

Laboratório "surpreendido" com suspeitas de falsificação de análises
Notícias ao Minuto

19:44 - 22/11/23 por Lusa

País Trás-os-Montes

Além de reforçar que colaborou "desde o primeiro momento" com as autoridades policiais e continuará a fazê-lo, o Laboratório Regional de Trás-os-Montes espera que as investigações possam ser desenvolvidas com a "celeridade que se impõe", referiu a fonte oficial.

Confirmando ter sido hoje "objeto de diligências processuais" no âmbito de uma investigação tutelada pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) Regional do Porto, o laboratório mostrou-se "surpreendido" com a mesma por estar "convicto de que a sua atividade tem sido sempre prosseguida de acordo com as melhores práticas do setor", sublinhou. ´

"Enquanto infraestrutura credenciada e acreditada pelas entidades competentes, nomeadamente pelo IPAC [Instituto Português de Acreditação], tem sido regularmente sujeita a avaliações e auditorias externas, tendo ficado surpreendida com esta investigação", vincou.

Segundo a fonte, o Laboratório Regional de Trás-os-Montes é uma entidade que, desde 1994, está dotada de instalações, meios técnicos e humanos com "elevada qualificação" para prestação dos serviços de controlo analítico através de análises laboratoriais, programação de campanhas de amostragem, colheita, conservação e transporte de amostras, de acordo com as normas vigentes.

Na sua página oficial na Internet, o Laboratório Regional de Trás-os-Montes refere que o seu objetivo é "prestar serviços de controlo de qualidade a municípios e serviços municipalizados da região, bem como a entidades particulares, sejam elas indústrias, empresas de tratamento de águas e saneamento, empresas de tratamento de resíduos sólidos ou mesmo a pessoas com sistemas próprios de abastecimento e a demais entidades do setor público e privado".

O laboratório presta "serviços de controlo de qualidade em todas as regiões do país e regiões autónomas da Madeira e dos Açores", acrescenta.

A PJ de Vila Real anunciou hoje a detenção de 20 pessoas e a realização de 60 buscas a entidades públicas e privadas, no âmbito de uma investigação por falsificação de análises de água destinada ao consumo humano.

O laboratório envolvido na investigação pretendia, com aquela alegada prática, ganhos económicos e corresponder aos pedidos dos clientes, avançou hoje a PJ/Vila Real.

Em conferência de imprensa, o coordenador do departamento de investigação criminal da PJ/Vila Real, António Trogano, explicou que o laboratório, ao não efetuar a recolha de amostras de água, ao adulterar a recolha ou a fazer a recolha e falsificar os resultados tinha com objetivo obter ganhos económicos, por receber por um serviço que não realizava, e corresponder aos "desejos" de clientes de entidades públicas ou privadas.

Leia Também: Laboratório no concelho de Mirandela alvo de buscas da PJ

Recomendados para si

;
Campo obrigatório