Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 21º

Manifestantes invadem linha em Santa Apolónia e impedem saída de comboios

"Os trabalhadores dos bares dos comboios continuam sem salário há mês e meio", lê-se na nota da deputada do Bloco de Esquerda, Isabel Pires Rua, na rede social Twitter.

Manifestantes invadem linha em Santa Apolónia e impedem saída de comboios
Notícias ao Minuto

11:55 - 18/03/23 por Notícias ao Minuto com Lusa

País CP

Vários trabalhadores dos bares da estação da Comboios de Portugal (CP) ocuparam a linha de comboio, em Santa Apolónia, este sábado de manhã, em protesto contra os salários em atraso. Como resultado, vários comboios estão impedidos de circular.

"Os trabalhadores dos bares dos comboios continuam sem salário há mês e meio. A CP continua a não ser resolver a situação, o governo nada diz. Aqui estamos, em solidariedade com estas 130 pessoas sem salário", lê-se na nota da deputada do Bloco de Esquerda, Isabel Pires Rua, na rede social Twitter.

Também a jornalista do Público, Liliana Borges, deu conta na mesma rede social, que os protestos estão a impedir a circulação de comboios naquela estação.

Em declarações à SIC Notícias, o comissário Ricardo Dias, da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa, confirmou que a linha foi invadida por "cerca de 30 a 40 pessoas" que impediu a saída do comboio Intercidades linha entre as 10h00 e as 11h50.

No entanto, esclarece, "já havia uma equipa de patrulha no local, mas houve necessidade de acionar mais meios".

A ação, que demorou cerca de 50 minutos, serviu para desmobilizar o que percebeu ter sido uma manifestação já organizada. "No local, após contacto com a PSP, os manifestantes perceberam que o bloqueio era ilegal, tendo acatado as ordens", esclareceu.

De acordo com a PSP, os trabalhadores irão juntar-se a milhares de manifestantes que hoje desfilarão em Lisboa, numa iniciativa da CGTP-IN, por melhores salários e pensões, entre outras medidas para fazer face ao aumento do custo de vida.

A CP - Comboios de Portugal confirmou, na sexta-feira, que avançou com a resolução imediata do contrato relativo à exploração do serviço de cafetaria e bar a bordo dos comboios Intercidades e Alfa Pendular, prestado pela Apeadeiro 2020, tal como a Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (Fesaht) tinha já adiantando. 

A CP nota que "tudo fará para que, com a contratação de um novo concessionário para o serviço de bar dos comboios de longo curso, os trabalhadores da Apeadeiro 2020 possam manter os seus postos de trabalho".

Estes profissionais estão em greve desde 1 de março e reclamam salários em atraso. Esta questão afeta cerca de 130 pessoas.

Leia Também: Último dia de greve na CP suprimiu 186 comboios até às 20h00

Recomendados para si

;
Campo obrigatório