Meteorologia

  • 08 FEVEREIRO 2023
Tempo
10º
MIN 6º MÁX 12º

Prioridade? Infraestruturas e reforço das forças de segurança

 O ministro da Administração Interna (MAI) afirmou hoje que a "grande prioridade" do Governo prende-se com a requalificação das infraestruturas das forças de segurança e com o reforço e rejuvenescimento do seu efetivo.

Prioridade? Infraestruturas e reforço das forças de segurança

"Estamos a falar, na primeira dimensão [infraestruturas], num investimento de 607 milhões de euros entre 2022 e 2026, para modernizar infraestruturas, equipamentos. E, por outro lado, também estamos a falar, no ano de 2022, na admissão de cerca de 2.500 polícias e guardas e, no ano de 2023, estimamos entre polícias e guardas, 1.500 novos elementos", afirmou José Luís Carneiro.

O governante falava aos jornalistas em Castelo Branco, onde se deslocou para presidir à cerimónia do 139.º aniversário do Comando Distrital da PSP e para visitar o aeródromo municipal.

"Toda a grande prioridade que o Governo tem, neste momento, subdivide-se em duas dimensões: uma, investir na requalificação das infraestruturas para o exercício digno da atividade profissional e, em segundo lugar, o rejuvenescimento e a abertura de procedimento de concurso para o reforço do efetivo humano", explicou.

O governante quer também garantir e trabalhar, no futuro, numa maior visibilidade dos agentes da PSP e militares da GNR.

Para isso, realçou a necessidade de haver uma capacidade para responder às necessidades de caráter administrativo que possam ser desenvolvidas por outros profissionais e com outras qualificações, para ter a possibilidade de colocar mais polícias nas ruas, no contacto com os cidadãos.

"O policiamento de proximidade é uma pedra angular da nossa estratégia de segurança urbana", sublinhou.

O MAI disse ainda que está "muito envolvido e empenhado" na criação de alojamento de habitação para os agentes da PSP e militares da GNR.

"É uma prioridade. Creio que até ao primeiro trimestre do ano que vem já teremos condições para colocar ao serviço da polícia e da guarda algumas centenas de habitações e de alojamentos. Temos também em negociação com várias autarquias nas áreas metropolitanas um pacote de medidas de apoio social no acesso a bens e serviços públicos fundamentais, tendo em vista dar-lhes essa abertura que é também um ganho indireto de rendimentos" frisou.

José Luís Carneiro salientou também que, para 2023, há um aumento salarial que significa uma variação entre os 09 e os 12%, na base de recrutamento.

"Isto significa uma variação entre 90 e 117 euros no recrutamento inicial. Depois, há um aumento que resulta do aumento da base remuneratória no subsídio de risco e há também um acréscimo salarial por força das alterações realizadas em sede de IRS".

Segundo o MAI, estas três componentes vão reforçar o rendimento dos agentes da PSP e dos militares da GNR já para 2023.

"O que temos previsto é que com os aumentos até 2026, quando chegarmos ao fim de 2026, os polícias e guardas tenham um aumento médio de 20% na sua estrutura salarial", concluiu.

Leia Também: Conselho Superior de Defesa vai voltar a reunir a 23 de dezembro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório