Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Casal escravizava mulher moçambicana. Trabalhava 16 horas por dia

Crimes remontam a novembro de 2021.

Casal escravizava mulher moçambicana. Trabalhava 16 horas por dia
Notícias ao Minuto

12:23 - 28/11/22 por Notícias ao Minuto

País PJ

A Polícia Judiciária (PJ) identificou, localizou e deteve, em Espinho, dois suspeitos, fortemente indiciados pela prática do crime de tráfico de pessoas praticado sobre uma mulher moçambicana, de 29 anos de idade, informa um comunicado enviado esta segunda-feira pela autoridade às redações.

Os crimes remontam a novembro de 2021, altura em que os agora arguidos, um casal de 40 e 42 anos de idade, "sob a falsa promessa de poder vir" para Portugal "estudar e trabalhar, aliciaram a vítima, em Moçambique".

A mesma viria, posteriormente, a ser trazida para Portugal, onde foi submetida a "servidão laboral/doméstica".

Já no nosso país, a vítima seria "privada dos seus documentos", enquanto era, simultaneamente, "obrigada a trabalhar 16 horas por dia, sem direito a folgas ou horário de descanso", e por 50 euros por mês, explica a PJ.

A jovem moçambicana estava apenas autorizada a tomar uma refeição por dia, enquanto tinha apenas acesso a cuidados de higiene "limitados".

"Aquando da sua sinalização, foi-lhe diagnosticada uma anemia grave provocada por ausência de alimentação, sendo notória a sua debilidade geral e falência física", refere ainda a PJ.

Os detidos, um casal de estrangeiros residentes em Portugal, vão agora ser presentes à autoridade judiciária competente, para um primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Recorde-se que, na semana passada, foi desmantelada uma rede criminosa que se dedicava ao tráfico de pessoas no Baixo Alentejo. Foram detidas 35 pessoas envolvidas na contratação de trabalhadores estrangeiros para a prática de atividades no setor da agricultura.

[Notícia atualizada às 12h34]

Leia Também: Só 57 dos 334 imigrantes vítimas de tráfico aceitaram apoio habitacional

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório