Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
27º
MIN 17º MÁX 27º

Parte da ciclovia da Almirante Reis 'desapareceu' durante a noite

Fotos e vídeo nas redes sociais dão conta destas obras.

Parte da ciclovia da Almirante Reis 'desapareceu' durante a noite

Metade da ciclovia da Almirante Reis 'desapareceu' durante a noite desta quarta-feira, 25 de maio. A denúncia é de inúmeros utilizadores do Twitter, mas também do vereador único do BE, Ricardo Moreira.

"A ciclovia da Almirante Reis foi retirada esta quarta-feira, agora, esta noite, há um troço que foi retirado, a sinalética foi retirada, foi arrancada do chão, uma zona grande na Alameda esta noite mesmo", afirmou à Lusa o vereador único do BE, Ricardo Moreira. A denúncia foi também feita no Twitter.

"Depois de ouvir centenas de pessoas e organizações, o presidente @Moedas está a cumprir o que há muito anunciou para a ciclovia da Almirante Reis", escrevia pouco depois da meia noite o chefe de gabinete de Moedas, António Valle, no Twitter. O texto faz-se acompanhar de um vídeo onde se pode ver uma máquina a 'apagar' a linha verde da ciclovia. 

Que tal tenha acontecido não é propriamente novidade, até porque Carlos Moedas já o tinha anunciado. No final de março, o presidente da Câmara de Lisboa disse que a solução imediata para Avenida Almirante Reis passa por "acabar com metade da ciclovia", ressalvando que a longo prazo deve existir um projeto de reperfilamento da artéria.

"O que vamos fazer no imediato? Retirar a ciclovia do sentido ascendente e colocar duas faixas para automóveis. Colocar toda a ciclovia no sentido descendente. O que é que isto vai permitir? Que o trânsito escoe da cidade com maior fluxo e permite também que todos os utilizadores da ciclovia continuem a percorrer a avenida", anunciou Carlos Moedas, numa publicação na rede social 'Twitter'.

Só que, segundo Ricardo Moreira, houve um compromisso de Carlos Moedas de agendar, para a próxima reunião do executivo, na segunda-feira, a proposta do BE, do Livre e da vereadora independente do Cidadãos por Lisboa (eleita pela coligação PS/Livre), que sugere que "antes de qualquer alteração na configuração do perfil da avenida" seja apresentado o projeto de alteração fundamentado para a ciclovia da Almirante Reis, abrindo "um período de recolha de contributos de não menos 30 dias".

Ainda à Lusa, Carlos Moedas disse desconhecer o avanço das obras, mas afirmou que "houve todo um trabalho feito em relação à Almirante Reis", em que foi decidido retirar metade da ciclovia após ouvir as pessoas, ressalvando que tal "não impede" a discussão da proposta para consulta pública.

O vereador do Livre, Rui Tavares, considerou que o avançar das obras antes da votação da proposta para consulta pública do projeto para Almirante Reis pode estar dentro da legalidade, mas demonstra "falta de respeito".

No decorrer da reunião, a vereadora independente Paula Marques reiterou o pedido para acesso à informação sobre os estudos desenvolvidos para as alterações na ciclovia da Almirante Reis.

O início da empreitada na Avenida Almirante Reis surge sem qualquer projeto da ciclovia publicado no site da Câmara de Lisboa. No site da Câmara onde estão os projetos de ciclovias, a Avenida Almirante Reis surge como “em obra” mas o projeto que se pode consultar é o anterior, não tendo a página sido atualizada desde então. 

Notícias ao Minuto © Print site CML  

O Notícias ao Minuto endereçou à Câmara Municipal de Lisboa um pedido de esclarecimento e aguarda retorno. 

Leia Também: CML. BE exige "estudo fundamentado" sobre alteração da Almirante Reis

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório