Meteorologia

  • 13 AGOSTO 2022
Tempo
28º
MIN 18º MÁX 28º

João Rendeiro vai ser ouvido amanhã, pedida libertação sob fiança

O ex-banqueiro João Rendeiro já se encontra no tribunal de Verulam, nos subúrbios de Durban, onde iria ser presente perante um juiz pela primeira vez desde que foi detido no sábado, disse à Lusa fonte dos serviços. Porém, só irá ser ouvido amanhã.

João Rendeiro vai ser ouvido amanhã, pedida libertação sob fiança
Notícias ao Minuto

07:16 - 13/12/21 por Lusa com Notícias ao Minuto

País João Rendeiro

A audição do ex-banqueiro João Rendeiro no tribunal Verulam Magistrates, em Durban, foi hoje adiada para as 11:00 (9:00 em Lisboa) de terça-feira após pedido da defesa, segundo a decisão do juiz. A advogada de Rendeiro justificou o pedido de adiamento, à mesma estação, com o facto de não ter tido tempo para se pôr a par do processo.

De acordo com a causídica, porém, na África do Sul, com este tipo de processo, é "improvável" que o acusado seja ouvido na primeira vez que é presente a tribunal, tratando apenas de uma formalidade.

Antes da decisão do juíz, a defesa de João Rendeiro pediu ao tribunal a libertação sob fiança, disse à Lusa um membro da equipa de advogados da defesa.

Nova audiência terá sido marcada para amanhã, às 11h00.

O ex-banqueiro estava fugido à justiça há três meses e as autoridades portuguesas reclamam agora a sua extradição para cumprir pena em Portugal.

"Chegou cedo, está aqui sob nossa custódia", referiu fonte do tribunal, onde as audiências arrancam pelas 09:00 (07:00 em Portugal).

João Rendeiro iria ser ouvido a partir das 11:00 locais (09:00 em Portugal), altura em que, no tribunal com oito diferentes juízos, começam a ser distribuídos os novos casos, explicou à Lusa fonte da instituição.

Só nessa altura é que se saberia qual o juiz que iria ouvir o ex-banqueiro.

Até lá, decorrem dezenas de outros casos cujos intervenientes fazem fila na rua, à porta das instalações.

O ex-banqueiro João Rendeiro foi preso no sábado, num hotel em Durban, na província sul-africana do KwaZulu-Natal, numa operação que resultou da cooperação entre as polícias portuguesa, angolana e sul-africana.

João Rendeiro estava fugido à justiça há três meses e as autoridades portuguesas reclamam agora a sua extradição para cumprir pena em Portugal.

O ex-presidente do extinto Banco Privado Português (BPP) foi condenado em três processos distintos relacionados com o colapso do banco, tendo o tribunal dado como provado que João Rendeiro retirou do banco 13,61 milhões de euros.

O colapso do BPP, em 2010, lesou milhares de clientes e causou perdas de centenas de milhões de euros ao Estado.

[Notícia atualizada às 10h35]

Leia Também: BPP: João Rendeiro é hoje ouvido num tribunal sul-africano

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório