Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Terceira dose? "Nós temos vacinas suficientes para toda a população"

O primeiro-ministro revelou que as autoridades de saúde portuguesas esperam a decisão da EMA para avançar com o processo do reforço de vacinação contra a Covid-19.

Terceira dose? "Nós temos vacinas suficientes para toda a população"

O primeiro-ministro António Costa marcou presença, esta terça-feira, na última reunião da Task Force da vacinação contra a Covid-19, liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo.

Durante o discurso, o Chefe do Governo agradeceu a todos os intervenientes do processo de vacinação, inclusive aos portugueses.

"Desde 11 de janeiro que temos semanalmente este briefing, feito sempre à distância. Mas este que era último devia ser presencial. Este é um momento muito importante. O país deve orgulhar-se da adesão cívica do processo de vacinação. Sem desmerecer quem quer que seja pelo trabalho, sem a adesão dos portugueses teria sido impossível alcançar estes resultados", começou por dizer.

"Sem todo este trabalho de organização e comando, também teria sido impossível [...]. Tivemos aqui uma das provas mais concretas da vantagem da União Europeia (UE). Se não tivesse havido uma compra centralizada de vacinas, teria havido uma disputa", salientou ainda António Costa.

Além disso, "foi extremamente importante ter-se seguido meticulosamente o plano de vacinação", elogiando o trabalho desempenhado pelos profissionais de saúde neste processo.

"O contributo das Forças Armadas foi essencial. E é justo aqui referir que o vice-almirante e toda a sua equipa, com elementos dos três ramos, reforçou a ideia fundamental de que o país reconheça o quanto é fundamental o investimento nas Forças Armadas" declarou ainda o líder do executivo.

O primeiro-ministro assinalou também que a missão das Forças Armadas, no presente, "não é felizmente fazer a guerra, mas garantir a paz e em paz poder assegurar o funcionamento das estruturas fundamentais do país".

"A parte mais difícil" agora, considerou António Costa, é sair da cobertura vacinal acima dos 84% para chegar aos tão esperados 85%.

Já sobre a administração da terceira dose, de acordo com o primeiro-ministro, espera-se da parte da Agência Europeia do Medicamento (EMA) uma decisão. Depois disso, garantiu Costa, "Portugal tem toda a margem técnica" para cumprir qualquer que seja a orientação das autoridades de saúde. "Nós temos vacinas suficientes para toda a população", reiterou.

Antes de terminar, António Costa fez questão de deixar uma mensagem de despedida a Gouveia e Melo: "Desejo-lhe as maiores felicidades na sua vida pessoal e na sua vida profissional. Que agora tenha águas mais calmas e de feição. Isto reforça a autoestima do país, o orgulho do país. É sempre bom saber que neste processo fomos os melhores do mundo".

Leia Também: AO MINUTO: Mais de 84% da população vacinada cá. O adeus da Task Force

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório