Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2021
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 24º

Edição

Delta aumenta pressão nos hospitais. Internamentos e óbitos devem subir

Relatório semanal de monitorização das linhas vermelhas para a Covid-19 prevê que o aumento de casos na faixa etária dos 80 anos leve a um aumento de internamentos e de óbitos nas próximas semanas.

Delta aumenta pressão nos hospitais. Internamentos e óbitos devem subir

O aumento da atividade epidémica, associado ao predomínio crescente da variante Delta no país, tem aumentado a pressão sobre os serviços de saúde, revela esta sexta-feira o relatório de monitorização das linhas vermelhas para o novo coronavírus realizado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). 

A previsão é de aumento dessa pressão nas próximas semanas, assim como de um crescimento do número de óbitos.

De acordo com o documento, "o incremento do número de casos no grupo etário acima dos 80 anos pode vir a condicionar um aumento de número de internados e eventualmente do número de óbitos nas próximas semanas".

A variante Delta mantém-se, aliás, como a variante dominante em todas as regiões do país, sendo responsável por 94,8% das infeções confirmadas na última semana.

Também o número de internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) voltou a subir, representando agora "70% do valor crítico definido de 255 camas ocupadas", um valor que era, na semana passada, de 68%.

É em Lisboa e Vale do Tejo que se concentra a maior parte desses internados. Há 97 doentes em UCI nesta região, o que corresponde a 94% do limite regional de 103 camas definido no relatório 'Linhas vermelhas'. 

"O grupo etário com maior número de casos de Covid-19 internados em UCI corresponde ao grupo etário dos 40 aos 59 anos", precisa o relatório.

O documento dá conta ainda de que o limiar de 240 casos por cem mil habitantes na taxa de incidência acumulada a 14 dias já foi ultrapassado em quase todo o país.

As regiões Norte, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve já estão acima desse valor e, "a manter-se a taxa de crescimento atual, estima-se que o tempo até que a região Centro atinja este limiar seja inferior a 15 dias", diz o relatório. No Algarve, a taxa de incidência acumulada a 14 dias já ultrapassa os 960 casos por 100.000 habitantes.

Tal como já tinha adiantado hoje o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, o Rt está em 1,07 a nível nacional. O valor mais elevado observa-se na região Norte (1,16).

De acordo com o documento que monitoriza as linhas vermelhas da Covid-19 em Portugal, a proporção de testes positivos ao novo coronarívus subiu na última semana ao passar de 4,9 para 5,2%. É um valor que "se mantém acima do limiar definido de 4%".

Já no que diz respeito ao isolamento dos casos positivos, os dados revelam que, nos últimos sete dias, pelo menos 86% dos infetados por SARS-CoV-2 foram isolados em menos de 24 horas após a notificação "e, no mesmo período, foram rastreados e isolados, quando necessário, todos os contactos em 73% dos casos".

[Notícia atualizada às 22h49]

Leia Também: AO MINUTO: 3ª dose em análise mas Portugal já reforçou lote de vacinas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório