Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2021
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Câmara de Sesimbra planeia congresso internacional de paleontologia

A Câmara Municipal de Sesimbra pretende realizar em outubro um congresso internacional de paleontologia, no qual estarão em debate as mais recentes descobertas feitas na zona do Cabo Espichel, disse à Lusa a vice-presidente da autarquia, Felícia Costa

Câmara de Sesimbra planeia congresso internacional de paleontologia
Notícias ao Minuto

08:26 - 15/07/21 por Lusa

País Sesimbra

De acordo com a autarca, que detém o pelouro da Cultura, a confirmação da data está apenas dependente das condições sanitárias associadas à pandemia de covid-19, mas o objetivo é que seja pelo menos um congresso ibérico

"Não foi possível fazê-lo antes, até porque as condições sanitárias da pandemia não nos permitiram, mas em outubro esperamos que as condições estejam melhores do que estão neste momento", afirmou a vereadora.

A intenção é organizar um congresso focado nas pegadas de dinossauros já documentadas e inseridas nos circuitos visitáveis do município (Pedreira do Avelino, Mua e Lagosteiros) e debater as mais recentes descobertas.

"Já havia alguns registos em termos destas pegadas, não no seu conjunto total, mas pelo menos alguns vestígios deste conjunto grande de cerca de 600 pegadas que foram agora reveladas", indicou Felícia Costa.

"Já não era de todo desconhecida essa passagem dos dinossauros pelo nosso território e nesse congresso obviamente que toda esta informação que temos aqui presente na pedra será debatida, será debatida pela Academia, será validada e, portanto, integrará não só o geocircuito, mas também todas as nossas publicações que pretendem fazer esta divulgação", avançou.

A presença dos dinossauros na região está associada a uma lenda que durante gerações perpetuou a ideia de que as marcas gravadas nas escarpas do Cabo Espichel seriam pegadas de uma mula (mua) responsável por um milagroso salvamento, da Senhora do Cabo.

A história está ilustrada nos azulejos setecentistas da Ermida da Memória e contada nos painéis informativos ali colocados: "A lenda relata o sonho de dois idosos, que viram a Santa ser carregada por uma mula branca subindo a falésia e marcando o trilho com os seus cascos".

O trilho foi mais tarde identificado como sendo de dinossáurios saurópodes do Jurássico Superior e está hoje classificado como Monumento Natural.

Sesimbra tem no património natural e científico uma mais valia para o turismo e para a investigação. De acordo com a responsável autárquica, o município é frequentemente procurado por investigadores estrangeiros.

No congresso que pretende realizar, o objetivo da autarquia é partilhar experiências com especialistas de outros países.

"Neste momento estamos a pensar num congresso internacional, vamos ver se as condições nos permitirão, até porque Sesimbra tem três destes vestígios paleontológicos, mas sabemos que na Península Ibérica há muitos outros, portanto a nossa intenção era fazer por mais que não seja um congresso ibérico. Vamos ver se conseguimos. Todos os dias as novidades são diferentes, obrigam-nos a fazer recuos em relação àquilo que projetamos, sobretudo no que diz respeito a congressos e a aglomeração de pessoas, mas a nossa intenção era fazer um congresso que fosse além das fronteiras nacionais", assumiu a responsável municipal.

Leia Também: Investigador admite que pode haver ovos de dinossauro no Cabo Espichel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório