Meteorologia

  • 26 JULHO 2021
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Alterar a matriz de risco "faz todo o sentido". Rt em Lisboa "a travar"

Matemático Henrique Oliveira salientou que "a severidade da doença, do ponto de vista nominal, baixou mais de 15 vezes. Isto deve-se à vacinação". 

Alterar a matriz de risco "faz todo o sentido". Rt em Lisboa "a travar"

O matemático Henrique Oliveira fez uma intervenção, este domingo de manhã na TVI24, onde traçou um perfil de onde nos encontramos atualmente face à pandemia da Covid-19. Para o professor do Instituto Superior Técnico (IST), "vamos atingir e superar" os 120 casos por 100 habitantes e "quase atingir os 240". 

Contudo, acrescentou, "as minhas contas e dos meus colegas dizem que atingir os 240 ainda pode ser evitado se as pessoas tiverem alguns cuidados, se usarem as máscaras, se seguirem os bons exemplos e não os maus"

Posto isto, considerou Henrique Oliveira, "estamos aqui numa situação um bocadinho ainda à tangente". "Estamos com dificuldade em controlar a pandemia em Lisboa porque houve um desconfinamento a 1 de maio, depois houve os festejos do Sporting e, depois, penso que há aqui um problema que tem a ver com os exemplos que vêm de cima, com os festejos de futebol, a permissão que houve para o Porto", sublinhou também. "Faz com que as pessoas não sigam as regras"

Na sua intervenção, o matemático quis ainda salientar que a "severidade da doença baixou muito". "Precisamos de 288 casos para obter um óbito. A severidade da doença, do ponto de vista nominal, baixou mais de 15 vezes. Isto deve-se à vacinação"

Mas terá Lisboa de 'voltar atrás' no desconfinamento? "Se nós seguirmos à risca a matriz de risco é possível que isso aconteça", respondeu o matemático. Apesar desta possibilidade, "o Rt em Lisboa já está a travar, já esteve muito mais alto".

Para Henrique Oliveira, alterar a matriz de risco "faz todo o sentido" porque vivemos "uma situação dinâmica". Quanto à saída de Portugal da 'lista verde' do Reino Unido, o matemático do IST considerou que a decisão "não faz sentido", porque a severidade é "baixa" e, no nosso país, "a vacinação já corre grande parte da população". 

De recordar que Portugal registou, nas últimas 24 horas, 573 novos casos e três mortes relacionadas com o novo coronavírus. Com mais 681 recuperados, o país ultrapassou a 'barreira' dos 811 mil desde o início da pandemia - são 811.640 no total.

Leia Também: AO MINUTO: Morreu mas está em listas para vacinação. Termas para sequelas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório