Meteorologia

  • 20 ABRIL 2021
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

DGS. As dez recomendações para uma alimentação saudável na gravidez

Direção-Geral da Saúde fez uma publicação onde ajuda as grávidas e os seus familiares acerca da alimentação que estas mulheres devem seguir.

DGS. As dez recomendações para uma alimentação saudável na gravidez

Se está grávida ou tem consigo alguém em 'estado de graça', fique a saber que, esta quinta-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) deixou, através das redes sociais, dez recomendações para uma alimentação saudável e segura durante este período.

Para começar, é indicado que deve "manter um peso adequado". "Mantenha uma alimentação ajustada às suas necessidades nutricionais e aliada à prática de atividade física", recomenda a DGS, acrescentando que a grávida deve "praticar, pelo menos, 150 minutos de atividade física por semana".

Em segundo, a mulher deverá fazer "uma alimentação equilibrada e completa", o que implica que as refeições principais sejam iniciadas com uma sopa e que "metade do prato" contenha hortícolas. Esta deve ser acompanhada com água e terminar com uma peça de fruta.

Terceiro: "Escolha bem os alimentos". Carne, pescado e ovos devem ser consumidos "em cada uma das refeições principais" na proporção de "cerca de 100 gramas". Quanto a lacticínios, deve consumir "três porções por dia".

Frutas e hortícolas têm 'regras especiais'. "Consuma quatro peças de fruta, duas sopas por dia e acompanhe as refeições principais com hortícolas", aconselha a DGS. "De preferência a 'pratos de panela'", não se esqueça!

Deve também, e em quarto lugar, "ter uma rotina alimentar", ou seja, "ser regular no número de refeições diárias, evitando passar o dia a petiscar". Indica a Autoridade para a Saúde que, nesta fase de gravidez, "o apetite pode estar aumentado e manter uma rotina alimentar diária, com refeições frequentes e regulares, pode ser uma estratégia importante".

Para seu bem, "intercale as três refeições principais - pequeno-almoço, almoço e jantar - com duas a três pequenas refeições intermédias - as merendas".

Quinto ponto, "coma na dose certa", sendo que deve "comer para dois e não por dois". "As necessidades energéticas estão ligeiramente aumentadas durante a gravidez, o que se pode traduzir em acrescentar mais uma merenda ao seu dia alimentar habitual", indica a DGS.

Neste seguimento, e em sexto lugar, "não faça dietas restritivas", uma vez que "a gravidez não é o momento para fazer uma dieta para a perda de peso". Lembre-se ainda que "uma alimentação saudável é uma alimentação sem restrições".

No sétimo lugar, damos 'palco' às bebidas. "Beba oito a dez copos de água por dia" o que a vai ajudar a manter-se "hidratada e mais saciada". Evite refrigerantes e sumos de fruta".

O oitavo ponto diz para "limitar a cafeína e excluir o álcool". A Autoridade para a Saúde aponta que "a ingestão de cafeína não deve ser superior a 200mg por dia", o que equivale a duas chávenas de café expresso ou seis chávenas de chá.

No antepenúltimo ponto, fique a saber que as grávidas devem "respeitar a suplementação nutricional". Mas atenção: "A suplementação só deverá ser iniciada após avaliação e prescrição pelo profissional de saúde que a acompanha".

Por fim, "siga as regras de segurança alimentar na gravidez". Não consuma pescado, marisco e bivalves "crus ou mal cozinhados", nem, por exemplo, consuma "leites não pasteurizados, nem queijos de pasta mole ou mal curados".

Leia Também: Novo tratamento pode impedir que mãe transmita VIH para bebé na gestação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório