Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2021
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Cabo Lopes e idosa de Évora "estreiam" tablets doados à GNR pela Altice

O cabo José Lopes e a dona Mariana, de Évora, "protagonizaram" hoje a primeira videochamada com um dos 50 'tablets' oferecidos pela Altice Portugal à GNR, para "encurtar" distâncias entre idosos isolados e as suas famílias.

Cabo Lopes e idosa de Évora "estreiam" tablets doados à GNR pela Altice
Notícias ao Minuto

16:33 - 11/02/21 por Lusa

País Idosos

Perante o comandante-geral da GNR, o tenente-general Rui Clero, e o presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, o cabo da Guarda que costuma acompanhar esta idosa de Évora que vive sozinha trocou "dois dedos de conversa" e até ficou a saber o que ela tinha para o almoço: feijoada.

A conversa foi animada e a dona Mariana, que estava acompanhada em casa por outro militar da GNR com um 'tablet', achou graça ao facto de poder ver o cabo José Lopes, do Comando Territorial de Évora da GNR, assim como as outras pessoas na sala.

A Altice Portugal e a GNR assinaram hoje um protocolo para a entrega de 50 'tablets' aos vários comandos territoriais da Guarda pelo país, que se juntam aos 20 já distribuidos no ano passado, no âmbito do projeto 65 Longe +Perto.

Na cerimónia de hoje, foram distribuídos cinco 'tablets' ao Comando Territorial de Évora, na presença do respetivo comandante, o coronel Joaquim Vivas.

O objetivo da entrega destes equipamentos, que vêm acompanhados de 50 cartões pré-pagos com 5GB por um mês, é reforçar o combate ao isolamento social da população idosa.

"Este projeto nasce de partilharmos com a GNR um valor muito importante, que é a proximidade. A Guarda faz um trabalho notável de proximidade junto da população, em particular no caso do programa 65 Longe +Perto, de idosos que estão isolados e que vivem sozinhos", salientou o presidente da Altice Portugal.

Alexandre Fonseca assumiu o compromisso de que, além dos 70 equipamentos já doados, com a respetiva conectividade, a empresa vai colaborar com a GNR para "chegar a todos os destacamentos territoriais, que são 83".

"Para levar este programa 65 Longe +Perto a todos estes idosos" e para que "aquela chamada da dona Mariana seja repetida por muitos daqueles 42 mil idosos que são apoiados pela Guarda no âmbito deste projeto", para "garantir que, através da tecnologia, aproximamos as pessoas que estão isoladas e que estão longe", salientou.

Já o comandante-geral da GNR, considerou que os equipamento são, "sem dúvida, uma mais-valia" e "um apoio tecnológico" para as 83 secções de prevenção criminal e de policiamento comunitário distribuídas pelos destacamentos do dispositivo nacional da Guarda.

"Nós temos referenciados 42 mil idosos que vivem sós ou que estão isolados e, como tal, uma videochamada, ver um filho, um neto, é sem dúvida alguma uma mais-valia, que não substitui a presença física daquilo que é a missão de proximidade dos militares, a confiança e o contacto humano, mas que vem permitir que a missão possa ser cumprida de uma forma mais eficiente", assegurou tenente-general Rui Clero.

E, acrescentou, além do contacto presencial com os militares, o facto de o programa 65 Longe +Perto poder disponibilizar este "contacto virtual", com o militar e com as famílias "tem um efeito psicológico naturalmente muito importante junto dos idosos".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório