Meteorologia

  • 07 MARçO 2021
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Cada um na sua bolha. Os concertos dos Flaming Lips em tempos de pandemia

Banda de rock adotou uma inusitada estratégia para evitar surtos de Covid-19 entre o público.

Para continuar com os concertos no meio de uma pandemia, a banda de rock norte-americana Flaming Lips colocou os músicos e o público dentro de bolhas insufláveis, de forma a evitar surtos de Covid-19 entre os espetadores.

A banda deu dois concertos desta forma, no estado norte-americano do Oklahoma. Um na passada sexta-feira, dia 22 de janeiro, e o outro no sábado, dia 23. Ambos os espetáculos contaram com 100 balões, cada um com capacidade para três pessoas (da mesma família ou agregado familiar).

Cada uma das bolhas foi equipada com o altifalante de alta frequência, para evitar distorção do som, assim como uma garrafa de água, um ventilador a pilhas, uma toalha e uma bandeira para chamar a atenção dos seguranças, com indicações como “tenho de urinar, está demasiado calor”.

De acordo com a imprensa norte-americana, a engenhosa ideia partiu do líder da banda, Wayne Coyne, que já usava bolhas antes da pandemia em muitos dos concertos, para poder ‘rolar’ em cima do público.

“Assistir a um concerto desta forma é mais seguro do que ir a um mercado”, garantiu o músico.

Os concertos dos Flaming Lips foram considerados um sucesso pelos organizadores. O evento pode assim incentivar outras bandas a repetirem a experiência, sempre que houver um local adequado, visto que, o sucesso nas redes sociais está a dar a volta ao mundo.

Leia Também: Aumento progressivo de lotação e 'bolhas seguras' para espetáculos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório