Meteorologia

  • 31 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

Assembleias Municipais propõem aumento do poder de apreciação

A Associação Nacional de Assembleias Municipais (ANAM) propôs hoje o "aumento do poder de apreciação e a valorização dos eleitos locais", durante o segundo congresso da organização, disse hoje o seu presidente.  

Assembleias Municipais propõem aumento do poder de apreciação
Notícias ao Minuto

20:39 - 19/09/20 por Lusa

País ANAM

Em declarações à agência Lusa, Albino Almeida, presidente da ANAM desde 2018, afirmou hoje que a moção apresentada traduz "a assunção de autonomia" e recomenda que todas as assembleias municipais "alterem o seu regimento" de modo a criar uma "identidade das assembleias municipais no todo nacional".

"Entendemos que haver uma identidade das assembleias municipais não significa que elas sejam iguais, mas passarão a ter fatores identitários", referiu Albino Almeida.

Entre esses fatores, o presidente da ANAM destacou que as assembleias municipais se assumem "como poder deliberativo", podendo, através dos seus regimentos, decidir, por exemplo, que passarão a ter o apoio do Revisor Oficial de Contas (ROC) do município na apreciação de documentos de planificação da autarquia, bem como nos relatórios e contas.

Paralelamente, a moção consagra a possibilidade de aumentar "o poder de apreciação" dos eleitos locais, mais concretamente, de poderem apreciarem "decisões que vão ser tomadas no âmbito das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR)".

"Trata-se de um órgão que as assembleias municipais vão eleger no dia 13 de outubro e sobre as quais devem claramente prever prestação de contas. Tal já é feito no quadro das intermunicipais, embora esteja na lei, não há tradição de aplicar nas assembleias municipais", explicou Albino Almeida.

Além destas duas propostas, o segundo congresso da ANAM, que decorreu hoje no Altice Fórum Braga e se dedicou ao tema 'Os novos desafios do Poder Local', tentou dar resposta a "questões próprias" destes órgãos.

Uma das questões abordadas, adiantou Albino Almeida, foi o "pagamento das senhas de presença dos deputados", nomeadamente, a necessidade de serem os estatutos dos eleitos locais a regularem este pagamento.

"Aquilo que queremos é que todos os presentes nas reuniões que visam tratar assuntos de relevante interesse municipal recebam a senha de presença", disse, acrescentando que outra das questões foi a necessidade de as assembleias municipais "terem instalações e recursos humanos próprios" e que os mesmos sejam inscritos nos seus regimentos.

A "necessidade absoluta" de estes órgãos terem atividades próprias de ligação com os eleitores, nomeadamente, sessões temáticas, foi outra das questões discutidas, sendo que o presidente da ANAM defende que "os orçamentos do município devem prever um orçamento da assembleia municipal".

"É pouco avisado que as assembleias municipais que fiscalizam o executivo não tenham capacidade de programar ações próprias e possam executar sem depender dos executivos municipais", considerou.

Apesar de algumas das matérias abordadas no congresso "já se praticarem em muitas assembleias municipais", o intuito da ANAM é "evidenciar essas práticas e tentar que sejam generalizadas".

"Não precisam de ser generalizadas por igual, que as assembleias municipais são todas diferentes, mas haver uma identidade comum", afirmou Albino Almeida.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório