Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Pavilhão da Estrela disponível para acolher pessoas sem-abrigo em Lisboa

O pavilhão da Academia da Estrela, em Lisboa, vai estar hoje aberto para acolher pessoas em situação de sem-abrigo, face ao mau tempo previsto com a passagem do furacão Leslie, disse o presidente da Junta de Freguesia da Estrela.

Pavilhão da Estrela disponível para acolher pessoas sem-abrigo em Lisboa
Notícias ao Minuto

19:00 - 13/10/18 por Lusa

País Mau tempo

“Nós estamos neste momento a preparar o pavilhão para receber os sem-abrigo. Parece que o furacão se está a deslocar um bocadinho para norte, sendo que poderá não entrar diretamente por Lisboa, mas, ainda assim, somos capazes de apanhar ventos fortes e chuva forte”, afirmou Luís Newton.

Segundo o autarca, o pavilhão está preparado para receber até 30 pessoas e as equipas de apoio social da Junta de Freguesia deverão começar a sensibilizar os sem-abrigo a saírem da rua por volta das 19:00.

“Nós vamos procurar convidá-los a saírem da rua, porque aí não vai dar mesmo para estar e temos as nossas equipas também de higiene urbana a fazerem a verificação dos principais pontos onde há normalmente acumulação de água por causa das chuvas”, reforçou Luís Newton.

O presidente da Junta avançou, ainda, que a Refood Estrela está a prestar apoio, através da preparação de refeições, para que as pessoas possam ser recebidas no complexo desportivo.

“Estamos a tentar articular também com algumas instituições da Junta de Freguesia para tentarmos aumentar a capacidade de resposta”, notou.

Luís Newton destacou, também, que os comerciantes com esplanadas na freguesia já foram contactados para que as encerrem, reiterando que “as equipas estão a fazer a monitorização das zonas com maior acumulação de água e a verificar se todas as sarjetas estão em condições para não entupir, a não ser por excesso de água”.

Também a Junta de Freguesia de Arroios, em Lisboa, abriu hoje o espaço do Mercado das Culturas, junto à zona dos Anjos, para receber todos aqueles que se queiram proteger do furacão Leslie, sobretudo sem-abrigo, em coordenação com a equipa da Ação social da Câmara Municipal de Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, Jorge Lavaredas, vogal da junta, contou que a autarquia também reuniu um conjunto de voluntários que está a percorrer as ruas e a pedir aos comerciantes para que recolham as esplanadas e tudo o que possa ser afetado pelo mau tempo.

Além disso, os voluntários estão igualmente a pedir aos moradores para que retirem os vasos e outros objetos que se encontram nas janelas a fim de evitar danos.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou hoje em conferência de imprensa que será prestada uma “atenção muito particular” às pessoas em situação de sem-abrigo.

“Todas as unidades de acolhimento temporário vão estar abertas e todas as brigadas de rua vão estar em ação para sensibilizar as pessoas em situação de sem-abrigo para recolherem a esses centros de acolhimento”, afirmou, acrescentando que as estações de Metro do Saldanha e de Arroios estarão abertas com uma “área dedicada para que as pessoas sem-abrigo possam ter um espaço em segurança, no qual passar este conjunto de horas (…) mais críticas”, em particular entre as 21:00 de hoje e as 03:00 de domingo.

O IPMA colocou 13 distritos sob aviso vermelho por previsão de vento forte, e alguns também por agitação marítima, consequência da passagem por território continental do furacão Leslie.

Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu e Guarda e Santarém são os distritos sob aviso vermelho, segundo as informações disponíveis na página na internet do IPMA.

O furacão Leslie vai atingir o território continental já como depressão pós-tropical, mas com ventos com “intensidades equivalentes a uma tempestade tropical”, com rajadas acima dos 130 Km/hora, mas que podem atingir máximos históricos de 180/190 km/hora, segundo disse à Lusa o meteorologista do IPMA, Nuno Moreira.

Ventos fortes, agitação marítima e chuva são os principais receios da Proteção Civil para a passagem do furacão Leslie por Portugal, recomendando-se que a população se afaste das zonas costeiras e proteja pessoas e bens.

O comandante Belo Costa, da Autoridade de Proteção Civil, disse aos jornalistas que no período crítico, entre as 23:00 de sábado e as 04:00 de domingo, a recomendação é mesmo não sair de casa e evitar completamente o trânsito em zonas costeiras.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório