Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

Especulação imobiliária: Bertrand rejeita acusações de livreiros

A Bertrand garantiu que cumpre "escrupulosamente" a lei do preço fixo e que também enfrenta os desafios da especulação imobiliária, numa reação às acusações de livreiros independentes contra as grandes cadeias e alegadas práticas de "ilegalidades".

Especulação imobiliária: Bertrand rejeita acusações de livreiros
Notícias ao Minuto

15:13 - 18/09/18 por Lusa

País Livraria

Em agosto, um grupo de livreiros revelou estar a criar uma associação representativa do setor, que lute pela defesa das livrarias independentes, num meio dominado por três grandes cadeias -- Bertrand, FNAC e Grupo Sonae (Continente) -- e pela Internet.

Em declarações, na altura, à Agência Lusa, os livreiros apontaram, como responsáveis pela crise que atravessam, o mercado imobiliário especulativo, os oligopólios estabelecidos e a inoperância da Lei do Preço Fixo, dando como exemplo "uma grande livraria" em Aveiro, que alegadamente não cumpria a lei, porque estava em campanha de feira do livro ininterruptamente desde abril.

Reagindo a esta notícia, a administração do Grupo BertrandCírculo assume -- em comunicado enviado à Lusa - que aquela livraria lhe pertence, e demarca-se das acusações, afirmando que "cumpre escrupulosamente a LPLF [Lei do Preço Fixo do Livro] em todas as suas livrarias".

Lembrando que a LPFL "apenas limita os descontos nos livros editados há menos de 18 meses, que não podem ser superiores a 10%, salvo num período anual de 25 dias em que o desconto máximo é e 20%", o grupo editorial especifica que a Bertrand em Aveiro "oferece um desconto de 10% em cartão nos livros editados há menos de 18 meses e descontos de 20% a 50% em cartão nos livros editados há mais de 18 meses, pelo que cumpre rigorosamente a lei".

Contudo, este é também um dos principais problemas apontados pelas livrarias independentes, que questionam "como se pode aceitar uma campanha com descontos entre 20% a 50%, quando este é um valor [de venda] inferior àquele que é o preço de compra por parte das livrarias independentes (que é em média de 30% a 35% de desconto sobre preço de capa do livro), afirmando que "não há uma lei da concorrência".

A Bertrand destaca ainda que tem feito uma aposta na revitalização do comércio de rua, como fez em Aveiro, depois de ter sido forçada a sair do Fórum Aveiro, devido à "especulação imobiliária".

A este propósito, sublinha que "enfrenta os mesmos desafios dos restantes livreiros, nomeadamente a especulação imobiliária", e recorda que a Bertrand não é uma multinacional, mas um "livreiro especializado, português, com três séculos de história, que promove diariamente a diversidade editorial e os autores portugueses".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório