Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
26º
MIN 16º MÁX 30º

Pai de Aylan acusado de mentir por passageiros. Era o capitão, dizem

O pai da criança que se tornou um símbolo dos refugiados é acusado de mentir por outros passageiros do barco que naufragou quando tentavam chegar à Grécia.

Pai de Aylan acusado de mentir por passageiros. Era o capitão, dizem
Notícias ao Minuto

18:28 - 14/09/15 por Notícias Ao Minuto

Mundo Abdullah Kurdi

Abdullah Kurdi, pai de Aylan Kurdi, de 3 anos de idade, e de Galip Kurdi, de 5, cujos corpos foram encontrados numa praia da Turquia, já tinha afirmado, citado pela Time, que estava ao leme do barco onde seguia com os filhos quando este naufragou.

Abdullah referiu que o capitão do barco entrou em pânico por causa das ondas altas e atirou-se à água para fugir, deixando-o encarregado pela embarcação.

“Eu tomei conta do barco. As ondas eram muito altas e o barco virou. Agarrei a minha mulher e os meus filhos e apercebi-me de que estavam todos mortos”, afirmou o homem.

Agora, de acordo com a Reuters, os outros passageiros da embarcação dizem que o pai de Aylan estava organizado com os traficantes de pessoas e que esteve sempre no controlo da embarcação que tentava alcançar a Grécia.

Ahmed Hadi Jawwad e a mulher, que perderam também os dois filhos de 11 e 9 anos na travessia, afirmaram que o Abdullah entrou em pânico com uma onda maior e acelerou, sendo esta versão corroborada por um terceiro passageira não identificado.

“A história [que Adullah contou] não é verdadeira. Não sei o que o fez mentir, se calhar o medo. Ele era o condutor do barco desde o início até ao naufrágio”, indicou Ahmed, acrescentando que o homem que o pôs em contacto com os traficantes lhe dissera que era Abdullah quem estava a organizar a viagem.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório