Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 12º MÁX 21º

Francês que enfrentou atacante pode ficar na Austrália "tempo que quiser"

Declaração foi feita pelo primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese.

Francês que enfrentou atacante pode ficar na Austrália "tempo que quiser"
Notícias ao Minuto

09:45 - 16/04/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Sydney

Damien Guerot, o francês que agiu heroicamente e enfrentou o autor do ataque à faca, que no sábado, provocou seis mortos e 12 feridos graves, incluindo uma criança, num centro comercial de Sydney, recebeu um convite do primeiro-ministro australiano. Esta terça-feira, Anthony Albanese disse que Guerot, cujo visto de trabalho na Austrália expira dentro de alguns meses, pode ficar no país o" tempo que quiser".

"Digo a Damien Guerot, que está a tratar dos seus pedidos de visto, que é bem-vindo aqui", disse Albanese, numa conferência de imprensa, segundo cita a Reuters.

"É bem-vindo para ficar o tempo que quiser", acrescentou.

Mas o primeiro-ministro foi mesmo mais longe.

"É alguém que gostaríamos que se tornasse cidadão australiano, embora isso fosse, obviamente, uma perda para a França. Agradecemos-lhe a sua extraordinária coragem", frisou.

Recorde-se que o momento em que Guerot enfrentou o atacante se tornou viral. As imagens mostram Guerot, a confrontar o atacante, Joel Cauchi, empunhando um objeto para o afastar, numa escada rolante. O objetivo era impedir que o atacante, que acabou por ser abatido pela polícia, subisse ao piso seguinte, onde havia um parque infantil. 

O homem emocionou os internautas e ganhou a alcunha de 'Boollard Man', em referência ao poste vertical que usou. Há quem lhe chame "lenda", diga que merece uma medalha, uma recompensa em dinheiro e houve até apelos para que lhe fosse concedida cidadania australiana, face à situação do visto.

Recorde-se que o ataque com uma faca num movimentado centro comercial de Sydney, na Austrália, provocou seis mortos e 12 feridos, entre os quais um bebé de nove meses.

Joel Cauchi, de 40 anos, tinha uma doença mental, o que afastou uma eventual motivação terrorista. Já ontem, a polícia confirmou que o homem poderá ter tido como alvo mulheres.

Leia Também: Quem é o bispo atacado em Sydney? As imagens após o "ato terrorista"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório