Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

Mãe salvou a filha bebé. Quem são as vítimas do ataque em Sydney?

Pelo menos seis pessoas foram mortas, no sábado, num ataque com uma faca num movimentado centro comercial de Sydney. O caso não está a ser tratado como terrorista.

Mãe salvou a filha bebé. Quem são as vítimas do ataque em Sydney?
Notícias ao Minuto

19:28 - 14/04/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Sydney

Cinco das seis vítimas mortais de um ataque num centro comercial de Sydney, na Austrália, já foram identificadas. Tratam-se de uma mãe, que salvou a filha bebé, um segurança do centro comercial, a filha de um conhecido empresário australiano, uma arquiteta e uma designer.

Além das vítimas mortais, polícia de Nova Gales do Sul também identificou o autor do crime - que foi abatido pelas autoridades. Trata-se de Joel Cauchi, um homem de 40 anos, com um historial de problemas de saúde mental. 

Uma das vítimas foi identificada como Ashlee Good, de 38 anos, que tinha sido mãe há nove meses.

De acordo com a ABC News, Ashlee tentou salvar a filha, Harriet, quando foi atacada e conseguiu entregá-la a dois homens quando ficou gravemente ferida. 

"Hoje estamos a sofrer a terrível perda de Ashlee, uma bela mãe, filha, irmã, companheira, amiga, uma pessoa extraordinária e muito mais", lamentou a família em comunicado, citada pela ABC News, acrescentando que a bebé Harriet encontra-se bem, após "horas de cirurgia". 

A filha de um conhecido empresário australiano também morreu no ataque. Dawn Singleton, de 25 anos, estudou comunicação na Universidade de Tecnologia de Sydney e, segundo o Daily Mail, tinha comprado o seu vestido de noiva há poucos dias. 

Era a filha mais velha do sexto casamento de John Singleton, um empresário de 82 anos que construiu um império através no mundo da publicidade.  

Faraz Tahir, que trabalhava como segurança no centro comercial, foi identificado como uma das vítimas mortais pela Associação Nacional do Paquistão Australiano, que o classificou de "corajoso".

Também a Comunidade Muçulmana Ahmadiyya da Austrália lamentou a morte e revelou que "Faraz Tahir, de 30 anos, procurou refúgio na Austrália há apenas um ano, fugindo da perseguição no seu país natal, o Paquistão".

No domingo, a polícia confirmou as identidades da quarta e quinta vítima. Segundo a Sky News, tratam-se de Jade Young, uma arquiteta de 47 anos, e Pikria Darchia, uma artista de 55 anos.

Já a sexta vítima é um cidadão estrangeiro sem família na Austrália e as autoridades estão a tentar entrar em contacto com familiares.

Sublinhe-se que pelo menos seis pessoas foram mortas, no sábado, num ataque com uma faca num movimentado centro comercial de Sydney. Várias outras pessoas ficaram feridas. O caso não está a ser tratado como um ataque terrorista. 

Imagens de câmaras de vigilância transmitidas pela imprensa australiana mostram um homem, cerca das 16h00 locais (07h00 em Lisboa), a empunhar uma grande faca já dentro do centro comercial, podendo observar-se também várias pessoas feridas no chão.

Este tipo de ataque é raro na Austrália.

Em novembro de 2018, um indivíduo armado com uma faca matou uma pessoa e feriu outras duas numa rua de Melbourne antes de ser morto a tiro pela polícia. O ataque foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI).

Leia Também: Gosto por facas, acompanhante e doença aos 17 anos. O atacante de Sydney

Recomendados para si

;
Campo obrigatório