Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Polícia alemã faz buscas a 17 pessoas acusadas de ódio antissemita online

Suspeitos são acusados de promoverem crimes de ódio contra a comunidade judaica e de exaltar os ataques do Hamas, no dia 7 de outubro.

Polícia alemã faz buscas a 17 pessoas acusadas de ódio antissemita online
Notícias ao Minuto

11:29 - 21/11/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Alemanha

A polícia alemã fez buscas esta terça-feira às residências de 17 pessoas no estado da Baviera, sob suspeitas destas promoverem discurso de ódio antissemita e de fazer ameaças a pessoas judias através das redes sociais.

As autoridades confiscaram os telemóveis e portáteis dos 17 suspeitos (15 homens e duas mulheres), recolhendo também provas das suas casas e realizando interrogatórios. Segundo as autoridades, citadas pela agência alemã dpa, os envolvidos têm idades compreendidas entre os 18 e os 62 anos.

A polícia alega que os suspeitos celebraram os ataques do grupo fundamentalista Hamas, no passado dia 7 de outubro, que fizeram 1.200 mortos. Os ataques levaram a uma intensificação dos bombardeamentos israelitas sobre a Faixa de Gaza, que já mataram mais de 12 mil palestinianos, e a uma escalada da violência na ocupação da Cisjordânia.

Os suspeitos terão usado símbolos de organizações consideradas terroristas na Alemanha, com um dos homens a ter alegadamente enviado uma imagem num grupo de WhatsApp com uma expressão agressiva que aludia ao Holocausto. Outro, um cidadão de nacionalidade turca, terá publicado uma fotografia de Hitler, o ditador alemão, com a legenda: "Podia ter matado todos os judeus, mas deixei alguns vivos para vos mostrar porque é que os matei".

Outros suspeitos terão publicado também bandeiras da Palestina. Várias organizações e governos têm alertado que o apoio ao povo palestiniano não equivale ao apoio a ataques à comunidade judaica ou à dissolução do estado israelita - no entanto, o governo israelita tem colado qualquer associação à Palestina a uma defesa do Hamas; e o governo alemão, liderado por Olaf Scholz, tem deixado claro que apoia Israel incondicionalmente, chegando a proibir e a limitar manifestações a favor da Palestina.

O comissário da polícia da Baviera, Michael Weinzierl, disse à dpa que "infelizmente, o antissemitismo tem um impacto na vida diária de muitos judeus na Alemanha", considerando que "o ataque terrorista do Hamas também teve um impacto nas suas vidas na Alemanha".

As autoridades alemãs, à semelhança do que tem acontecido noutros países, alertou para o aumento de discurso antissemita nos últimos dois meses, na sequência dos ataques do Hamas e da resposta de Israel sobre a Faixa de Gaza.

Leia Também: Político de partido extremista alemão AfD detido por demonstrações nazis

Recomendados para si

;
Campo obrigatório