Meteorologia

  • 21 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 20º

Migrações? Macron quer que países mediterrânicos acordem posição comum

O Presidente francês, Emmanuel Macron, participará na sexta-feira, em Malta, na cimeira dos nove países da União Europeia da bacia mediterrânica, onde tentará obter uma posição comum em matéria de imigração para levar ao Conselho Europeu da próxima semana.

Migrações? Macron quer que países mediterrânicos acordem posição comum
Notícias ao Minuto

18:51 - 27/09/23 por Lusa

Mundo Migrações

Fontes do Palácio do Eliseu (sede da Presidência francesa) indicaram hoje que França quer que os participantes nessa cimeira cerrem fileiras em torno da proposta de Paris de enfrentar o problema a nível comunitário, uma ideia que Macron partilhou na terça-feira com a primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni.

Paris quer que da cimeira de Valeta - a terceira que se realiza com nove Estados-membros da União Europeia (UE), após a integração da Croácia e da Eslovénia num grupo no qual já estavam Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia, Malta e Chipre -- saia "uma mensagem clara sobre a necessidade de um envolvimento europeu", explicou o Eliseu.

Macron já teve a oportunidade de partilhar a sua convergência de pontos de vista com Meloni, que França considera que alterou a sua posição para se aproximar da do chefe de Estado francês, quanto à necessidade de resolver o problema no âmbito europeu.

O Presidente francês levará a Malta, onde também estarão os presidentes da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, as suas propostas sobre a necessidade de trabalhar nos países de origem dos migrantes, bem como nos de trânsito, que é preciso ajudar a combater as redes de tráfico de pessoas.

Além disso, Paris quer igualmente intensificar a presença europeia no controlo das águas do mar Mediterrâneo e ajudar os países de chegada no tratamento dos pedidos de asilo dos migrantes que consigam chegar a território europeu.

Em Malta, onde Macron aterrará procedente da Córsega, também se abordarão outros aspetos da agenda internacional, como as repercussões da guerra na Ucrânia na segurança alimentar, a melhoria na resposta às catástrofes naturais e o orçamento comunitário que está a ser debatido em Bruxelas.

Na cimeira, Portugal estará representado pelo primeiro-ministro, António Costa.

Leia Também: Portugal e países mediterrânicos da UE reunidos para discutir migrações

Recomendados para si

;
Campo obrigatório