Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 14º

A história (e imagens) de Okene, que sobreviveu 3 dias a um naufrágio

A história já tem dez anos, mas voltou a ser recordada num programa de rádio, na BBC. Harrison Okene foi o único sobrevivente.

A história (e imagens) de Okene, que sobreviveu 3 dias a um naufrágio
Notícias ao Minuto

12:26 - 21/09/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Nigéria

A história de sobrevivência de Harrison Okene já não é nova, mas continua a dar muito que falar nos meios de comunicação social, tendo sido recentemente contada mais uma vez no programa de rádio BBC Outlook.

O nigeriano sobreviveu durante quase três dias ao naufrágio da embarcação onde trabalhava, em 2010, quando esta se encontrava a cerca de 32 quilómetros do seu país de origem.

"Tinha acabado de ir à casa de banho. Fechei a porta e estava na sanita quando o barco virou para o lado esquerdo", recordou. O momento em que o barco virou foi tão rápido que nenhum dos 13 tripulantes conseguiu chegar à superfície antes de o navio ficar inundado.

Okene contou à rádio o que se seguiu. “O que vi depois foi a sanita onde estava sentado já acima de mim. A luz apagou-se e ouvi as pessoas a gritarem. Consegui abrir a porta e saí, mas não encontrei ninguém. A força da água empurrou-me para outro compartimento e fiquei preso lá”, notou.

Foi mesmo isso que salvou Okene, que ficou no compartimento com alguma água, mas sem estar submerso. 

O resto da tripulação morreu, e Okene recorda os companheiros com muita saudade. “Éramos muito amigos, muito próximos”, garantiu, acrescentando que muitos o tratavam “como mãe”, e que ele os aconselhava muito.

Não os conseguir ajudar foi um momento de aperto. “Ouvi as pessoas a gritar, a chorar. Eram cinco para as dez da manhã, então alguns dos meus colegas ainda estavam a dormir. Gritavam por socorro”, lembrou.

A embarcação encalhou no fundo do mar, a cerca de 30 metros de superfície, Okene sobreviveu com água até à cintura.

"Pensei na minha esposa, na minha mãe. Passei o tempo cantando louvores", contou, explicando que inicialmente ainda tinha luz, mas que depois se acabou.

O homem não comeu nem bebeu água potável durante 60 horas, quando, de acordo com o que contou, em terra todos achavam que a tripulação inteira estava morta.

Foi quando os mergulhadores foram até ao local para recuperar os corpos que o descobriram.

Quando deu pela sua presença, Okene bateu nas portas por forma a fazer barulho. Depois, viu a luz de uma lanterna.

“Mergulhei debaixo de água para tentar seguir a lanterna e, quando vi a água a borbulhar, sabia que era um mergulhador”, contou.

À BBC, o homem que o resgatou também contou a sua versão. Nicolaas van Heerden explicou que sentiu alguém a agarrá-lo e que esse foi “o momento mais assustador da sua vida”. Van Heerden confessou, no entanto, que o medo rapidamente foi substituído por adrenalina e a emoção de encontrar sobreviventes.

O resgate foi gravado e pode vê-lo no vídeo abaixo:

Leia Também: Jogador de póquer mentiu sobre doença terminal para angariar fundos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório