Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 16º

Atuação de menina ucraniana no Got Talent espanhol gera polémica

Espetadores acusam programa de "politizar" uma criança e de só passar a menina à final por "pena".

Atuação de menina ucraniana no Got Talent espanhol gera polémica
Notícias ao Minuto

10:44 - 23/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Got Talent

Zlata Khomenko é uma menina ucraniana de oito anos que se refugiu em Espanha, com a família, devido à guerra no seu país.

A criança, que adora ballet, participou nas audições do 'Got Talent', no país vizinho, e um dos jurados, a cantora Edurne, deu-lhe o passaporte dourado por conseguir expressar as suas emoções através da dança.

De facto, segundo o El Mundo, desde que chegou a Espanha, Zlata dedicou toda a sua paixão ao ballet, por isso, quando Edurne lhe atribuiu o passaporte dourado, nas audições do programa de talentos, a atitude da artista conquistou e emocionou os espetadores.

Contudo, o caso mudou de figura, na noite desta terça-feira, na primeira semifinal da edição espanhola do 'Got Talent'.

Após a atuação de Zlata, Edurne voltou a elogiar a menina ucraniana. "Quero muito voltar a ver-te, ver-te no palco, que é o que te faz feliz. Quero que sejas feliz todos os dias da tua vida. A tua atuação foi impecável, és uma dançarina espetacular", disse a cantora.

Mas foram as declarações de outro membro do júri, Risto Mejide, que causaram polémica. "Ainda bem que estás aqui esta noite. Já são quase 300 dias de horror no teu país. É absolutamente horrível", disse o também apresentador de televisão.

Já Zlata, afirmou que, se ganhar o 'Got Talent', irá doar o dinheiro do prémio ao exército ucraniano.

Os espetadores espanhóis não terão gostado destas palavras e acusam agora o programa de "politizar" a atuação de Zlata.

Nas redes sociais, são muitas as críticas. Há quem reclame que o 'Got Talent' não pode valorizar as atuações por "pena", mas sim pela qualidade o que, segundo os mesmos, neste caso é discutível.

"O uso de menores para fazer propaganda política e militar é das coisas mais desprezíveis que já vi, em muito tempo, na televisão", refere uma das internautas.

Já outros espetadores garantem que estão perante uma repetição do que aconteceu na Eurovisão, evento este que teve como país vencedor da última ediçãoa Ucrânia, e sublinham que passar Zlata é uma "ofensa" a todos os artistas.

Zlata passou à final, assim como um mágico Jordi Caps e o grupo de flamengo Las niñas de Lola.

Leia Também: Eurovisão 2023 vai sofrer alterações na votação 'a caminho' de Liverpool

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório