Meteorologia

  • 04 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 7º MÁX 18º

Rússia recompensa destruição de armas com prémios até 5.000 euros

A Rússia vai atribuir prémios entre os 50.000 e 300.000 rublos (entre 800 e 5.000 euros) aos soldados mobilizados na Ucrânia que destruam armamento ucraniano, divulgou hoje o Ministério da Defesa russo.

Rússia recompensa destruição de armas com prémios até 5.000 euros
Notícias ao Minuto

23:54 - 15/11/22 por Lusa

Mundo Rússia

De acordo com a lista de prémios divulgada pelo Governo russo, os 50.000 rublos serão concedidos a quem destruir 'drones', veículos blindados, sistemas antimísseis S-300 e vários lançadores de 'rockets'.

A recompensa aumenta para os 100.000 rublos (cerca de 1.600 euros) no caso da destruição de tanques e até aos 300.000 rublos, para quem abater aviões de combate.

Os mobilizados que conseguem matar um grande número de tropas inimigas na Ucrânia também recebem incentivos de até 100.000 rublos.

A medida faz parte de uma série de iniciativas para apoiar a mobilização de combatentes e elevar a sua confiança, após as críticas suscitadas na sociedade russa pela mobilização militar parcial, declarada em setembro e concluída em outubro.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa -- justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.557 civis mortos e 10.074 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Leia Também: Mísseis russos atingem Polónia. Há pelo menos dois mortos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório