Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º

Kyiv e Moscovo trocam acusações por morte de onze civis no leste

Pelo menos 11 civis foram encontrados mortos numa estrada após a retirada das tropas russas de grande parte da região de Kharkiv, com as duas partes em conflito a responsabilizarem-se mutuamente, indicou a agência noticiosa AFP.

Kyiv e Moscovo trocam acusações por morte de onze civis no leste
Notícias ao Minuto

19:11 - 30/09/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

Segundo militares ucranianos, que descobriram os civis alegadamente mortos a tiro e com alguns corpos carbonizados no interior dos veículos, os russos atacaram uma coluna de viaturas.

A AFP não confirmou esta versão de forma independente.

Na quinta-feira, um responsável russo tinha acusado desde Moscovo o exército ucraniano de ter disparado sobre uma coluna de civis na região, provocando 30 mortos, mas sem fornecer mais detalhes.

A coluna com uma dezena de pessoas que a AFP detetou hoje encontrava-se numa estrada que parte da cidade de Kyrylivka, 70 quilómetros a leste de Kharkiv, quando foi alvo de um ataque.

No início de setembro, as tropas de Kyiv efetuaram uma contraofensiva no leste e sul da Ucrânia, retomando uma parte considerável do território, em particular na região de Kharkiv.

Os russos abandonaram esta região no início da semana passada.

Perante as dificuldades militares, os soldados russos recuaram em direção a leste e posicionaram-se na margem oposto do rio Oskil, mas os ucranianos conseguiram atravessá-lo, num novo sucesso para Kyiv.

Numa tentativa de contrariar esta dinâmica ucraniana, o Presidente russo Vladimir Putin decretou uma mobilização parcial de centenas de milhares de reservistas russos.

Kyiv acusa regularmente a Rússia pela morte de civis ucranianos desde o início da invasão, e que Moscovo desmente.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,4 milhões para os países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa -- justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

Leia Também: NATO promete apoio a Kyiv após anexação ilegal "do tamanho de Portugal"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório