Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 14º

Pela menos 15 pessoas morreram em ataque armado a mesquita na Nigéria

Pelo menos 15 pessoas morreram na sexta-feira na sequência de um ataque armado a uma mesquita do noroeste da Nigéria, no estado de Zamfara, noticia hoje a agência Efe, citando fontes civis e policiais locais.

Pela menos 15 pessoas morreram em ataque armado a mesquita na Nigéria
Notícias ao Minuto

12:29 - 25/09/22 por Lusa

Mundo Nigéria

"Um grande número de terroristas atacou a mesquita durante a reza Yumu'ah (oração tradicional muçulmana que se reza em grupo às sextas-feiras) em Ruwan Jema (localidade) e mataram a tiro, pelo menos, 15 fiéis", relatou à agência espanhola o secretário da Coligação da Sociedade Civil de Zamfara, Attahiru Mohammed.

De acordo com a mesma fonte, desconhecem-se ainda as motivações do ataque.

Por seu turno, o porta-voz da polícia do estado de Zamfara, Muhammed Shehu, explicou que os detalhes sobre este ataque "estão incompletos", devido às "más estradas e má comunicação" com aquela região do país.

Já alguns residentes da localidade de Ruwan Jema adiantaram que o ataque teve lugar perto das 13:30 (mesma hora em Portugal Continental e Madeira) e que os atacantes se fizeram passar por fiéis para poderem entrar na mesquita.

"Alguns fiéis conseguiram fugir, mas 15 pessoas não tiveram essa sorte. Todos os corpos foram recuperados e enterrados", disse Salihu Abubakar.

Os estados do centro e do noroeste da Nigéria são alvos frequentes por parte de "bandidos", uma expressão utilizada no país para se referirem aos grupos criminosos que cometem assaltos e raptos em massa.

Este clima de violência continua, apesar das reiteradas promessas do Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, de pôr fim a este problema e ao reforço de segurança na zona.

A esta insegurança no noroeste da Nigéria acresce a que se verifica desde 2009, devido à atuação do grupo terrorista Boko Haram, e desde 2016 com os ataques perpetrados pelo Estado Islâmico.

Ambos os grupos são responsáveis pela morte de mais de 35 mil pessoas e provocaram a migração de cerca de 2,7 milhões, sobretudo na Nigéria, mas também nos países vizinhos dos Camarões, Chade e Níger, segundo dados governamentais e da Organização das Nações Unidas.

Leia Também: Carro-bomba mata sete pessoas perto de mesquita em Cabul

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório