Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 24º

Líder escocesa diz que Johnson "foi incapaz de ser primeiro-ministro"

A chefe do governo da Escócia, Nicola Sturgeon, disse hoje que o chefe do Executivo britânico, Boris Johnson - cuja demissão foi prevista por media locais - "sempre foi incapaz de ser primeiro-ministro". 

Líder escocesa diz que Johnson "foi incapaz de ser primeiro-ministro"

Através de uma mensagem na rede social Twitter, Sturgeon considerou, por outro lado, que o "'défice democrático' inerente a Westminster (parlamento do Reino Unido) não se soluciona com uma mudança de primeiro-ministro".

A responsável pelo governo escocês e líder do Partido Nacional Escocês referia-se às notícias difundidas hoje sobre a eventual demissão do primeiro-ministro e da realização de um congresso do Partido Conservador em outubro. 

"Os problemas vão mais além de apenas um indivíduo. O 'sistema' de Westminster está danificado", acrescentou. 

A mensagem de Sturgeon surge depois das emissoras BBC e Sky News terem anunciado que Boris Johnson vai apresentar hoje a demissão do cargo de líder do Partido Conservador.

Na quarta-feira, após as primeiras demissões de membros do executivo, o primeiro-ministro disse que não ia afastar-se.

Hoje, após mais demissões de membros do governo, incluindo a de uma ministra nomeada na véspera, o gabinete de Boris Johnson indicou que o chefe do executivo falará ainda hoje ao país.

Por outro lado, o governo de Dublin considerou hoje que, a eventual demissão do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pode vir a ser uma oportunidade para melhorar as relações da República da Irlanda com o Reino Unido.

"O Reino Unido é o nosso vizinho mais próximo e as relações não deveriam ser como são agora", disse o ministro da Educação irlandês, Roderic O'Gorman.

As relações entre os dois países deterioraram-se nos últimos anos por causa da saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit'). 

Para o ministro irlandês, a eventual "saída" de Johnson pode ser uma "oportunidade" para "reiniciar" as relações que o executivo de Dublin considera estarem "no ponto mais baixo" devido à posição de Londres em relação à província britânica da Irlanda do Norte, no âmbito do 'Brexit'. 

"Qualquer oportunidade para melhorar isto, qualquer oportunidade para mudança será bem vinda por este governo e por toda a gente neste país (República da Irlanda)", disse O'Gorman.

Leia Também: Líder da oposição considera "boa notícia" eventual demissão de Boris

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório