Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 26º

Angariou 45 mil libras com falso diagnóstico. Terá de devolver apenas 5

O dinheiro foi usado em viagens a Itália e Espanha, uma cabine no estádio do Tottenham Hotspur, jogos de fortuna ou azar e refeições em restaurantes de luxo.

Angariou 45 mil libras com falso diagnóstico. Terá de devolver apenas 5
Notícias ao Minuto

10:26 - 27/06/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

Uma mulher, de 44 anos, conseguiu angariar 45 mil libras (cerca de 52.300 euros) ao fingir que tinha cancro nos ovários. O caso aconteceu em Kent, no Reino Unido, em 2018, e voltou a ser notícia, quatro anos depois, após a mulher ser condenada a devolver apenas cinco libras.

Segundo a imprensa britânica, Nicole Elkabbas, residente em Broadstairs, mentiu sobre ter sido submetida a seis sessões de quimioterapia e três intervenções cirúrgicas após um diagnóstico de cancro nos ovários. 

A página ‘GoFundMe’, criada dias após uma consulta ao médico e que pedia fundos para um tratamento inovador em Espanha, juntou 45 mil libras, doadas por cerca de 700 pessoas, entre estranhos e vizinhos. 

O dinheiro foi usado em viagens a Itália e Espanha, uma cabine no estádio do Tottenham Hotspur, jogos de fortuna ou azar e refeições em restaurantes de luxo. Com o dinheiro gasto, a mulher terá de reembolsar apenas cinco libras por não possuir “ativos financeiros”. 

O caso foi denunciado pelo médico que a examinou e lhe revelou que não tinha cancro, após se ter deparado com a página ‘GoFundMe’ de Nicole, aparentemente criada pela sua mãe. 

Presente a tribunal em novembro de 2020, a mulher declarou-se inocente e alegou que acreditava que estava doente. Acabou por ser condenada a dois anos e nove meses de prisão. 

Durante o julgamento, foi revelado que a fraude foi construída com base numa fotografia publicada na página ‘GoFundMe’, que mostrava a mulher internada num hospital. No entanto, a fotografia foi tirada durante uma intervenção para remover a vesícula biliar. “O engano foi astuto e manipulador. Produziu detalhes e por vezes uma conta gráfica do tratamento que estava a receber com vista a manter aqueles que tinha apanhado na sua teia de mentiras a pagar-lhe dinheiro”, afirmou o juiz Mark Weekes. 

Segundo um porta-voz da plataforma ‘GoFundMe’, todas as doações foram reembolsadas. “Todas as doações foram reembolsadas em 2019, quando as alegações de uso indevido foram  conhecidas. O mau uso conta menos de 1% de toda a atividade no GoFundMe e, no caso muito raro de haver mau uso, reembolsamos as doações”, afirmou.

Leia Também: Bebé de cinco meses alvejada mortalmente enquanto estava dentro de carro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório