Meteorologia

  • 29 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 24º

Preventiva para o advogado que espancou procuradora-geral no Brasil

O caso tem chocado o Brasil e o homem ficou em prisão preventiva.

A justiça brasileira decretou a prisão preventiva para o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que agrediu a procuradora-geral da Prefeitura de Registo, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, no local de trabalho de ambos. A agressão foi filmada por uma testemunha e foi amplamente partilhada nas redes sociais, pedindo-se a detenção do agressor.

O pedido foi apresentado na tarde desta quarta-feira, dia 22 de junho.

No pedido, o delegado revela que o acusado “tem tido sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe-as a perigo a vida, e consequentemente, a ordem pública".

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a investigação instaurada para apurar o caso reuniu fotos e vídeos da agressão, além de depoimento da procuradora-geral para fundamentar o pedido de prisão preventiva. A procuradora agredida deu uma entrevista onde conta o que o que aconteceu: "Acho que ele é capaz de qualquer coisa", disse, citada pelo G1.

O que se sabe sobre a agressão?

A mulher agredida é Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos. É procuradora-geral de Registo, no interior de São Paulo, e chefe do agressor. Gabriela estava no local de trabalho quando sofreu a agressão.

Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, também é procurador de Registo. O autor das agressões já tinha sido agressivo com outra funcionária do setor.

A procuradora estava preocupada com o comportamento de Demétrius após o episódio com outra funcionária e enviou um memorando à Secretaria Administrativa com uma proposta de procedimento administrativo.

Na segunda-feira, dia 20, foi publicada no Diário Oficial do município a criação de uma comissão para apurar os fatos. Provavelmente, segundo Gabriela, foi o que desencadeou as agressões.

O caso aconteceu na tarde desse mesmo dia, por volta das 16h50, na sala da procuradoria geral do município. A ação filmada por outra funcionária mostra que Macedo desferiu socos e pontapés na colega.

Mesmo com duas funcionárias a tentar impedir a agressão, Macedo continuou.  Também é possível ouvir no vídeo ele a ofender a procuradora várias vezes. Assim que ouviram os gritos, dois funcionários do setor jurídico foram até o local e conseguiram controlar o procurador.

Leia Também: Homem autorizado a mudar de nome por ter três criminosos homónimos



Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório