Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 34º

Texas. Autoridades admitem que esperar "foi a decisão errada"

Salvador Ramos terá premido, "pelo menos", 100 vezes o gatilho já no interior da escola.

Texas. Autoridades admitem que esperar "foi a decisão errada"

O diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas disse, esta sexta-feira, que o responsável pela morte de 21 pessoas, entre as quais 19 crianças, num tiroteio numa escola primária, no Texas, disparou "pelo menos 100 vezes" enquanto estava no interior do estabelecimento". 

"Sabemos que ele disparou mais de 100 vezes com base nas provas de áudio que temos desse momento. Pelo menos, 100 vezes", explicou o responsável, em conferência de imprensa, acrescentando que “um total de sete agentes” chegaram ao local dois minutos depois de Salvador Ramos ter entrado na escola. As autoridades registaram ainda a compra de um total de 1.657 munições, 315 das quais foram encontradas no estabelecimento de ensino. Desses cerca de 300, 142 estavam utilizados.

"O suspeito começou a disparar na sala 111 ou 112. Não é possível determinar a localização exata a partir do vídeo que temos neste momento", acrescentou, sublinho que este se trancou dentro de uma sala de aula.

Quanto questionado sobre a demorada intervenção das autoridades, Steven McCraw reconheceu que a estratégia adotada perante a situação "foi a decisão errada". O comandante explicou que, juntamente com outro responsável, decidiram que "haveria tempo para recuperar as chaves, e esperar por uma equipa especializada com o devido equipamento para entrar e tomar conta da situação". Os reforços, e equipa de operações especiais chegaram ao local às 12h57, locais, cerca de 1h30 após a entrada do agressor.

"Agora, consigo ver que não foi a decisão certa. Foi a decisão errada. Não há desculpas para isso. Mas eu não estava lá", acrescentou.

“Acreditamos que deveria ter havido uma entrada o mais rápida possível”, admitiu o responsável. “Quando há um atirador ativo, as regras mudam”, disse, após ter explicado que a situação foi inicialmente denunciada como uma situação “de sujeito barricado”.

Antes do Facebook, o Instagram: Ramos escreveu que tinha comprado "qualquer coisa"

McCraw contou ainda que Salvador Ramos pediu ajuda à irmã, em setembro do ano passado, para comprar uma arma, pedido que esta "categoricamente recusou".

De acordo com as autoridades, há ainda registo de uma conversa no Instagram, com outras quatro pessoas, durante a qual é discutida a compra de armas. "Sabe-se por aí que vais comprar uma arma", escreveu um dos participantes, que não foi identificado. Salvador Ramos respondeu, a 3 de março, que tinha comprado "qualquer coisa". Quase duas semanas depois, o atirador terá feito uma publicação no Instagram na qual estava escrito "mais dez dias".

Alguém terá perguntado: "Vais disparar numa escola ou algo do género?". "Não, e deixa de fazer perguntas idiotas. Depois verás", escreveu na rede social.

O diretor do departamento voltou ainda a falar nas mensagens privadas que foram enviadas pelo Facebook, nas quais Ramos admitia que tinha alvejado a avó e que tinha a escola como alvo.

Para além da criança que telefonou para o número de emergência, e que foi ferida mortalmente, houve outra estudante que ligou para o 911 (número de emergência nos Estados Unidos). Esta criança, que não foi identificada, terá dado a sua localização, assim como disse que estavam “oito a nove estudantes vivos”.

FBI apoia, "por enquanto". "Investigação independente" pode estar a caminho

Por sua vez, o responsável pelo departamento do FBI em San António admitiu, durante esta conferência de imprensa, que há a possibilidade de uma “investigação independente” ser feita a este massacre.

“Estamos aqui para apoiar esta investigação, e para apoiar também a comunidade”, garantiu, explicando que cerca de 200 agentes estão a trabalhar neste caso. Se os factos confirmarem que há uma ligação federal, então o FBI conduzirá uma investigação apropriada naquele momento", concluiu Oliver Rich. "Mas, por enquanto, continuamos aqui para apoiar os Texas Rangers”, notou.

Salvador Ramos barricou-se na escola primária Robb, em Uvalde, no Texas, ao início da tarde de terça-feira. O jovem, de 18 anos, matou 21 pessoas, entre as quais 19 crianças. O massacre despertou uma das discussões mais antigas nos Estados Unidos: uso de armas e a acessibilidade. No próximo domingo, Joe Biden vai visitar a cidade. 

[Notícia atualizada às 18h52]

Leia Também: "Ele tinha as suas razões". Mãe de atirador do Texas pede perdão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório