Meteorologia

  • 03 OUTUBRO 2022
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 27º

Mais de metade de jovens mulheres nos EUA faria aborto mesmo sendo ilegal

Mais da metade das mulheres norte-americanas dos 18 aos 29 anos afirmam que fariam um aborto se tivessem uma gravidez indesejada ou não planeada, mesmo que fosse ilegal, revela uma sondagem divulgada hoje.

Mais de metade de jovens mulheres nos EUA faria aborto mesmo sendo ilegal
Notícias ao Minuto

06:29 - 11/05/22 por Lusa

Mundo Sondagem

A sondagem, da empresa de pesquisas Generation Lab para a plataforma de notícias Axios, segue-se a notícias divulgadas na semana passada de que a maioria dos juízes do Supremo Tribunal norte-americano pretende reverter uma decisão de 1973 (conhecida como Roe v. Wade), que permite o acesso ao aborto neste país. A divulgação desta intenção do Supremo Tribunal provocou protestos no país.

Segundo os dados divulgados hoje pela Axios, 56% dos entrevistados que se identificaram como sendo do sexo feminino nesta sondagem disseram que recorreriam ao aborto mesmo que isso fosse ilegal, caso tivessem uma gravidez indesejada ou não planeada.

Por outro lado, 34% das entrevistadas disseram que teriam o bebé, caso o aborto fosse ilegal, enquanto 10% afirmaram que tentariam interromper a gravidez em casa.

No caso dos entrevistados que se identificaram como sendo do sexo masculino, 45% disseram que tomariam precauções adicionais, como usar contracetivos físicos com mais frequência, se o aborto fosse ilegal.

Outros 43% disseram que não mudariam nada e 11% afirmaram que teriam maior probabilidade de fazer uma vasectomia.

No universo total dos entrevistados, 49% consideraram que o aborto deveria ser legal em todos os casos, 27% disseram que deveria ser legal na maioria dos casos, 16% declararam que deveria ser ilegal na maioria dos casos e 8% defenderam que deveria ser ilegal em todos os casos.

Cerca de 46% dos entrevistados disseram ter uma opinião "principalmente desfavorável" do Supremo Tribunal, enquanto 22% afirmaram que a sua opinião era "muito desfavorável", 28% que era "principalmente favorável" e apenas 4% destacaram ter uma opinião "muito favorável".

As mulheres na faixa dos 20 anos foram responsáveis pela maioria dos abortos realizados entre 2010 e 2019 nos EUA, segundo dados estatísticos.

Esta eventual decisão do Supremo Tribunal de eliminar o direito federal ao aborto nos EUA poderá dificultar o acesso à interrupção voluntária da gravidez mesmo nos Estados em que ela seja permitida, "porque essas clínicas podem ser inundadas por pacientes de Estados que o reprimiram", destacou a Axios.

Responderam à sondagem 813 pessoas com idades entre os 18 e os 29 anos, entre 05 e 08 de maio, das quais 460 se identificaram como mulheres e 353 como homens.

Leia Também: "O aborto é um direito fundamental, não é uma estatística"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório