Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 22º

AO MINUTO: Não há acordo para Mariupol; Campo de concentração em Kharkiv?

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Não há acordo para Mariupol; Campo de concentração em Kharkiv?

António Guterres, visita a Turquia esta segunda-feira, antes dos encontros agendados com os presidentes russo e ucraniano.

Volodymyr Zelensky, encontrou-se no domingo à noite em Kyiv com o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o secretário da Defesa Lloyd Austin, dois meses após o início da invasão russa. Em sequência dessa visita, os EUA anunciam hoje um novo pacote de assistência militar à Ucrânia e o regresso dos diplomatas norte-americanos a Kyiv. 

A Ucrânia terá ontem recuperado oito localidades em Kherson, mas os combates continuam em Mariupol e no Donbass. O corredor humanitário na cidade sitiada voltou a falhar. 

O assessor da presidência ucraniana, Oleksiy Arestovich, prevê que a fase ativa dos combates terminará em 2 a 3 semanas. "Em duas, no máximo três semanas, a fase ativa terminará e, até 9 de maio (dia em que a Rússia comemora a vitória da URSS sobre a Alemanha nazi)".

A guerra causou já a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, das quais quase 5,2 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia:

Boa tarde. Este registo termina por aqui. Pode continuar a acompanhar as principais notícias da guerra aqui.

15h56 - Ucrânia nega plano do Ocidente para matar jornalista russo
 

Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) negou, esta segunda-feira, as acusações feitas pelo presidente da Rússia, Vladmir Putin, que disse que os serviços de inteligência russos desmantelaram um plano do Ocidente para assassinar o jornalista pró-Kremlin Vladimir Solovyev.

15h54 - Eurojust quer "justiça" em mandato para investigar crimes de guerra
 
O presidente da Agência da União Europeia para a Cooperação Judiciária Penal (Eurojust) considerou hoje que o reforço do seu mandato para investigar crimes de guerra na Ucrânia, proposto pela Comissão Europeia, permitirá à estrutura "fazer justiça além-fronteiras".
  

15h53 - Médicos afirmam que várias ucranianas foram violadas antes de mortas
 
Uma equipa de médicos legistas revelou ao The Guardian terem encontrado sinais de violação em alguns dos corpos que têm analisado ao longo dos últimos dias.  “Já temos alguns casos que sugerem que estas mulheres foram violadas antes de serem mortas a tiro”, disse Vladyslav Pirovskyi, médico legista cuja equipa tem vindo a autopsiar centenas de cadáveres em Bucha, Irpin e Borodianka. Cerca de 15 por dia, revela o mesmo jornal.

15h46 - Rússia expulsa 40 diplomatas alemães
 

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia retalia as expulsões e anunciou esta segunda-feira a expulsão de 40 diplomatas alemães do seu território. Em comunicado, o ministério disse que a decisão tinha sido tomada após a Alemanha ter declarado “indesejável” um “número significativo” de funcionários  - foram 40 - da embaixada russa em Berlim

15h36 - Tribunal Penal Internacional vai participar em inquérito europeu sobre crimes
 
O gabinete do Procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI) vai participar no inquérito europeu sobre os principais crimes alegadamente cometidos na Ucrânia, anunciou hoje a agência de cooperação judicial Eurojust.
  

14h55 - Rússia cria campo de concentração e tortura em Kharkiv, diz comissária ucraniana para os direitos humanos
 
Lyudmila Denisova, comissária ucraniana para os direitos humanos, afirmou esta segunda-feira que as forças russas transformaram uma fábrica em Vovchansk - no oblast de Kharkiv - num campo de concentração, onde civis ucranianos estarão a ser mantidos prisioneiros e torturados.

“Os residentes do oblast de Kharkiv são torturados e forçados a cooperar”, denunciou.

14h51 - UE adverte que resposta a agressão russa definirá ordem internacional
 
A presidente da Comissão Europeia advertiu hoje, na Índia, um país que se tem mantido neutral relativamente à guerra na Ucrânia, que a resposta da comunidade internacional à agressão militar russa vai definer a futura ordem internacional.

13h53 - Abstenção de Moçambique obedece a um princípio constitucional
 
O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique Leonardo Simão defendeu hoje que a abstenção de Maputo nas Nações Unidas face à invasão russa da Ucrânia obedece a um princípio constitucional, que dá prioridade ao diálogo.

13h50 - Portugal aceitou mais de 33 mil pedidos de proteção temporária
 
Portugal já aceitou 33.106 pedidos de proteção temporária de cidadãos ucranianos e estrangeiros que viviam na Ucrânia desde o início do conflito no país, divulgou hoje o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

13h16- Zelensky considera que EUA será líder entre Estados garantes da segurança
 
O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse estar confiante de que os Estados Unidos da América serão um "líder" entre os futuros Estados garantes da segurança da Ucrânia.
  

13h12- Ucrânia nega acordo para abertura de corredor humanitário em Mariupol
 
De acordo com a vice-primeira-ministra ucraniana, citada pela Sky News, não há qualquer acordo com a Rússia para um corredor humanitário na fábrica Azovstal, em Mariupol, cidade cercada há vários dias pelas tropas russas. 
 

11h08- Kyiv denuncia conversão de indústrias em campos de detenção pela Rússia

O exército russo está a desmantelar e a deslocar instalações industriais nas áreas ucranianas que ocupa e a convertê-las em campos de concentração e tortura, denunciou hoje o chefe da Administração Militar Regional de Kharkiv, Oleh Syniehubov.
  

10h50- Moscovo anuncia cessar-fogo em Mariupol para permitir saída de civis

Segundo a agência Interfax, a Rússia abrirá hoje um corredor humanitário para os civis deixarem a fábrica Azovstal na cidade de Mariupol, no sul do país. Cerca de civis estão presos no local com os últimos soldados em Mariupol.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, o corredor humanitário será aberto às 14h00 locais (12h00 em Lisboa) para que todos os civis deixem a fábrica Azovstal, assegurando que irão ser parados os ataques para permitir a saída em segurança.

10h14- Putin felicita Macron pela reeleição e deseja-lhe sucesso

O Presidente russo, Vladimir Putin, felicitou hoje o seu homólogo francês, Emmanuel Macron, reeleito no domingo, desejando-lhe "sucesso" para o seu novo mandato, apesar das tensões relacionadas com a Ucrânia, segundo o Kremlin.
  

10h12- Secretário de Defesa dos EUA diz que ucranianos podem vencer a guerra

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, Lloyd Austin, considerou hoje que a Ucrânia pode vencer a guerra contra a Rússia se tiver o equipamento e o apoio certos.
  

09h17- Blinken diz que russos estão a falhar os seus objetivos

Depois da viagem até Kyiv, Blinken e Austin falaram aos jornalistas e revelaram que Zelensky expressou agradecimento pelo apoio da administração de Biden.

O secretário de Estado dos EUA disse ainda que os ucranianos estão a manter-se fortes enquanto os russos falham os seus objetivos. Para Blinken, "uma Ucrânia soberana e independente vai continuar por muito mais tempo que uma Rússia com Putin em cena". “A Rússia está a falhar os seus objetivos nesta guerra”, acrescentou. 

08h15- Cinco estações de comboio sob ataque na Ucrânia

O chefe dos caminhos-de-ferro ucranianos confirmou esta manhã que cinco estações de comboio na Ucrânia central e ocidental foram atacadas. Alexander Kamyshin diz haver mortes a registar mas não avança números. Os ataques aconteceram todos numa hora. No início de abril, pelo menos 50 pessoas, incluindo cinco crianças, foram mortas num ataque com mísseis a uma estação ferroviária em Kramatorsk.

08h15- Incêndio em depósito de combustível russo perto da fronteira ucraniana

Um incêndio deflagrou hoje num grande depósito de combustível numa cidade russa perto da fronteira ucraniana, anunciaram as autoridades russas, sem especificar as razões do fogo.
  

07h40- Reino Unido diz que combatentes continuam a resistir em Mariupol

O Ministério da Defesa do Reino Unido disse hoje que os ucranianos entrincheirados no vasto complexo metalúrgico Azovstal em Mariupol, no sudeste da Ucrânia, continuam a resistir, travando a ofensiva russa no Donbass.   “Muitas unidades russas permanecem fixas na cidade e não podem ser redistribuídas”, disse o Ministério, num comunicado publicado na rede social Twitter. “A defesa de Mariupol pela Ucrânia também esgotou muitas unidades russas e reduziu a eficácia de combate”, acrescentou.  

07h38- Biden quer "cooperação estreita" com Macron sobre Ucrânia

O presidente norte-americano, Joe Biden, felicitou hoje Emmanuel Macron pela vitória nas presidenciais francesas, apontando Ucrânia, democracia e clima como áreas de "cooperação estreita" com o homólogo francês no novo mandato.
  

07h37- EUA anunciam mais ajuda militar após visita de altos responsáveis a Kyiv

Os EUA anunciaram hoje um novo pacote de assistência militar à Ucrânia e o regresso dos diplomatas norte-americanos, após uma visita a Kyiv do secretário de Estado Antony Blinken e do secretário da Defesa Lloyd Austin.
  

07h35- OSCE "extremanente preocupada" com detenção de funcionários

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) mostrou-se hoje "extremamente preocupada" com a detenção de quatro dos seus funcionários, nos territórios separatistas pró-russos do leste da Ucrânia, e pediu a sua "libertação imediata".
  

07h30- Zelensky encontrou-se com altos responsáveis políticos dos EUA

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, encontrou-se no domingo à noite em Kyiv com o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o secretário da Defesa Lloyd Austin, dois meses após o início da invasão russa.
  

07h18- Para recordar:

07h00 - Bom dia. Damos início ao acompanhamento AO MINUTO do conflito na Ucrânia. Pode recordar o registo anterior aqui.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório