Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 14º

Anulada condenação de jovem que mentiu sobre violação coletiva no Chipre

Foi 2019 que uma jovem britânica foi condenada por mentir sobre ter sido violada em grupo num hotel em Ayia Napa.

Anulada condenação de jovem que mentiu sobre violação coletiva no Chipre
Notícias ao Minuto

12:50 - 31/01/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Violação

Foi esta segunda-feira revelado que o supremo tribunal do Chipre anulou uma decisão tomada, há dois anos, que condenava uma jovem britânica acusada de inventar que foi violada num resort em Ayia Napa, no Chipre.

Em julho de 2019, as alegações da jovem, que atualmente tem 21 anos, levaram à detenção de 12 israelitas. Após ter sido declarado que as alegações eram falsas, a britânica recebeu uma pena suspensa de quatro meses por causar danos públicos, mas afirmou sempre estar inocente e, posteriormente, disse ainda que tinha sido drogada enquanto esteve presa

Contudo, após dois anos, o tribunal reconhece agora que o julgamento feito à jovem não foi justo. Um membro do grupo de assistência jurídica Justice Abroad, Michael Polak, que coordenou o recurso contra a condenação, esclareceu que “este é um momento decisivo”, não só para a jovem como “também para outras pessoas no mundo em situações semelhantes”, avança The Guardian.

“É um grande alívio ouvirmos que as autoridades do Chipre reconheceram as suas falhas no processo legal”, pode ler-se num comunicado partilhado pela mãe da jovem, onde refere que “embora esta decisão não justifique a forma como ela foi tratada pela polícia, pelo juiz ou pelas autoridades, traz esperança de que o sofrimento da minha filha traga pelo menos mudanças positivas na forma como as vítimas de crimes são tratadas”.

Embora, o veredicto que a declarava como culpada tivesse por base uma confissão escrita na qual a jovem retirava a queixa, a sua equipa de defesa argumentou ter sido extraída sob coação na ausência de um advogado ou tradutor após oito horas de interrogatório policial.

A jovem ameaçou recorrer ao tribunal europeu de direitos humanos caso a tentativa de limpar o seu nome através do Supremo Tribunal do Chipre falhasse.

Leia Também: Mason Greenwood detido por suspeitas de violação e violência doméstica

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório