Meteorologia

  • 27 MAIO 2022
Tempo
32º
MIN 16º MÁX 35º

Desfiles das escolas de samba do Rio e São Paulo adiados para abril

Os desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde se apresentam as maiores escolas de samba do Brasil, foram adiados de fevereiro para o mês de abril por causa da pandemia de covid-19, informaram hoje os autarcas das duas cidades.

Desfiles das escolas de samba do Rio e São Paulo adiados para abril
Notícias ao Minuto

23:28 - 21/01/22 por Lusa

Mundo Covid-19

Depois de uma videoconferência o autarca de São Paulo, Ricardo Nunes, e do Rio de Janeiro, Eduardo Paes anunciaram que o desfile das escolas de samba que começariam em 25 de fevereiro e se estenderiam até dia 28 foram adiados para o feriado de Tiradentes, comemorado em 21 de abril, em razão da proliferação da estipe Ómicron da covid-19.

Em nota conjunta, as autoridades frisaram que "a decisão foi tomada em respeito ao atual quadro da pandemia de covid-19 no Brasil e a necessidade de, neste momento, preservar vidas e somar forças para impulsionar a vacinação em todo o território nacional."

O adiamento dos desfiles de Carnaval foi decidido numa reunião em que estiveram presentes também o secretário de Saúde da cidade do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, o secretário de Saúde de são Paulo, Edson Aparecido, além dos presidentes das Ligas de Escolas de Samba de ambas as cidades.

Em entrevista a rede de televisão GloboNews, o prefeito 'carioca', Eduardo Paes, frisou que já vinha conversando com o autarca de São Paulo sobre o adiamento dos desfiles das escolas de samba nas duas cidades e mesmo com a visão otimista sobre o ciclo de transmissão da Ómicron - que ele prevê terá uma queda em fevereiro -, ambos consideraram que seria arriscado realizar os desfiles no próximo mês.

"Nós entendemos por bem, a partir desta leitura científica, técnica, de ambos dos secretários de Saúde [de São Paulo e do Rio de Janeiro] adiar para o feriado de 21 de abril, de Tiradentes, a realização do Carnaval tanto em São Paulo quando no Rio de Janeiro", disse Paes.

"Estamos tomando medidas equilibradas e, ao mesmo tempo, respeitando uma festa que é a maior manifestação cultural, popular do Brasil e importante para a economia do Rio de Janeiro. Vamos poder ter a festa no feriado de Tiradentes, celebrando vidas e, se Deus quiser num momento muito melhor desta pandemia (...) É um adiamento e não um cancelamento", acrescentou o prefeito.

Sobre a realização de desfiles de blocos de Carnaval nas ruas, que foram cancelados nas duas cidades, Paes disse ser preciso analisar melhor este caso já que a festa nas ruas tem características diferentes dos desfiles das escolas de samba que acontecem em locais fechados e controlados, ou seja, dentro dos sambódromos.

O Brasil, um dos países mais atingidos pela pandemia e que experimenta uma alta de casos de covid-19 em razão da chegada da estirpe Ómicron, totalizou 23.751,782 infeções e 622.563 mortes provocadas pela doença, informou nesta sexta-feira o Ministério da Saúde.

Nas últimas 24 horas, o país registou recorde de 166.539 novas infeções por coronavírus, elevando a média móvel de casos em sete dias para 117.797.

Esta foi também a maior média diária de infeções por covid-19 desde o início da pandemia no Brasil e uma média 38 vezes superior à registada há menos de um mês.

De acordo com estudos divulgados por laboratório particulares do país sul-americano, a estirpe Ómicron do vírus SARS-Cov-2 causou um grande salto no número médio de casos diários e se tornou hegemónica em menos de um mês, sendo responsável por mais de 95% das novas infeções no Brasil.

A covid-19 provocou pelo menos 5,57 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

Leia Também: Ciro Gomes lança pré-candidatura à presidência do Brasil

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório