Meteorologia

  • 25 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 14º MÁX 26º

Irão propõe à Rússia reforçar relações estratégicas devido a sanções

O Presidente do Irão, Ebrahim Raisi, apresentou hoje à Rússia uma proposta de cooperação estratégica para os próximos 20 anos e um convite para "criar sinergias" para enfrentar as sanções do Ocidente, em particular dos Estados Unidos.

Irão propõe à Rússia reforçar relações estratégicas devido a sanções
Notícias ao Minuto

18:47 - 19/01/22 por Lusa

Mundo Irão

"Apresentamos aos nossos parceiros russos um documento sobre cooperação estratégica entre os nossos países com perspetivas de um mínimo de 20 anos", disse o Presidente iraniano ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, durante a sua primeira visita à Rússia, após a tomada de posse em agosto de 2021.

Raisi equiparou o Irão com a Rússia, notando que os dois países "enfrentam sanções unilaterais do Ocidente" e, em especial, dos Estados Unidos, e disse que "Teerão e Moscovo podem criar sinergias na interação entre os dois países".

Embora a escala e as características das sanções -- bem como a capacidade de resposta de cada lado -- sejam diferentes, Teerão optou por encontrar um parceiro em Moscovo para fortalecer os laços numa altura em que as tensões entre a Rússia e o Ocidente aumentam.

"Há mais de 40 anos que enfrentamos os americanos. E nunca deixámos de progredir e de nos desenvolver por causa de sanções e ameaças. Estamos agora a lutar para que as sanções sejam revogadas", disse, referindo-se às restrições impostas pelos Estados Unidos depois de denunciarem e abandonarem unilateralmente o pacto nuclear iraniano assinado em 2015.

Este acordo entre Irão, Rússia, China, França, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos, foi unilateralmente abandonado em 2018 pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, que impôs novas sanções a Teerão.

Após a chegada de Joe Biden à presidência dos EUA, foram iniciadas conversações sobre o retomar do cumprimento do acordo, do qual o Irão também se afastou parcialmente exigindo o levantamento das restrições em troca da redução do seu programa nuclear.

Putin expressou ao seu homólogo iraniano o seu interesse em conhecer em pormenor a posição de Teerão sobre este acordo e os esforços internacionais para o salvar.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov, disse na semana passada que a última ronda de conversações em Viena registou "progressos reais".

Raisi expressou também o desejo de aumentar as trocas comerciais entre os dois países, que descreveu como insatisfatórias, ao que o seu homólogo russo respondeu com dados que mostram um modesto aumento do comércio.

Raisi aproveitou ainda a oportunidade para agradecer a Putin o apoio à adesão do seu país à Organização de Cooperação de Xangai (SCO) -- composta pela China, Índia, Cazaquistão, Quirguistão, Paquistão, Rússia, Tajiquistão e Uzbequistão -- em setembro passado, e defendeu a importância da cooperação em formatos internacionais.

Leia Também: Irão regressa à Organização de Cooperação Islâmica na Arábia Saudita

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório