Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Itália. Após internamento, líder de movimento negacionista quer vacina

Lorenzo Damiano admite que se irá vacinar assim que possível, tendo mudado de opinião depois de ter estado internado uma semana.

O líder, de 56 anos, de um movimento anti-vacinas em Itália, que anteriormente se opunha à vacinação e criticava as medidas sanitárias aplicadas no país, mudou agora a sua posição face à pandemia.

Depois de ter estado no hospital devido à Covid-19 a sua postura mudou, apelando agora à vacinação. 

Foi num vídeo partilhado nas redes sociais que fez o apelo, explicando que quando se encontrou na necessidade de cuidados médicos percebeu "as coisas como elas são". 

Lorenzo Damiano, que se candidatou a eleições municipais por parte de um movimento negacionista, passou a defender a toma das vacinas desenvolvidas, depois de ter contraído o vírus e passado por sintomas graves.

É de referir que, o político liderou protestos negacionistas tanto contra a administração de vacinas como à apresentação do certificado digital na cidade de Treviso, Itália.

Leia Também: Itália vai começar a vacinar crianças a partir de 16 de dezembro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório