Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2022
Tempo
11º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Covid-19: Rússia volta a ultrapassar os 33 mil casos diários

A Rússia registou hoje mais de 33 mil casos de covid-19 nas últimas 24 horas, após apenas dois dias abaixo deste limite, e continua a somar mais de 1.200 mortes diárias desde 08 de novembro.

Covid-19: Rússia volta a ultrapassar os 33 mil casos diários

Em todo o país foram assinaladas 33.389 infeções, segundo os dados divulgados hoje.

A maioria dos casos foram detetados em Moscovo (3.805), o principal foco da pandemia na Rússia, em São Petersburgo (2.623) e na região de Moscovo (1.475).

Desde o início da pandemia o país já registou 9.703.107 casos de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2.

A Rússia é o quinto país no mundo com o maior número de infeções, a seguir aos Estados Unidos, Índia, Brasil e Reino Unido.

Nas últimas 24 horas morreram também 1.221 pessoas devido à covid-19, sendo que o país não consegue baixar do limite das 1.200 mortes diárias desde 08 de novembro, quando registou 1.190 mortes.

Desde o início da pandemia no país, morreram 277.640 pessoas devido à covid-19, embora as estatísticas oficiais indiquem que o excesso de mortes neste mesmo período no país quase duplica este número.

As autoridades russas atribuem o aumento das infeções e mortes à agressividade da variante Delta, ao não cumprimento das medidas sanitárias por muitos dos habitantes e, acima de tudo, à baixa taxa de vacinação.

No país pioneiro no registo da sua própria vacina contra a covid-19, apenas 69.468.166 cidadãos têm o esquema vacinal completa, sendo que a imunidade de grupo está nos 51,8%, segundo os dados divulgados na sexta-feira.

As autoridades querem atingir os 80% da população vacinada.

O presidente russo Vladimir Putin pediu ao Governo a elaboração, no espaço de uma semana, de um plano de ação renovado de combate à pandemia que responda à nova variante Ómicron, embora esta ainda não tenha sido detetada na Rússia.

Moscovo já restringiu a entrada no país de estrangeiros oriundos de Hong Kong e de alguns países do sul de África.

A covid-19 provocou pelo menos 5.223.072 mortes em todo o mundo, entre mais de 262,93 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul, tendo sido identificados, até ao momento, 19 casos em Portugal.

Leia Também: AO MINUTO: Itália vai vacinar crianças; Certificados falsos investigados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório