Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2021
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 25º

Edição

Bolsonaro irá encontrar-se com Boris Johnson antes de discursar na ONU

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, irá encontrar-se com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, na segunda-feira, em Nova Iorque, onde abrirá os discursos da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Bolsonaro irá encontrar-se com Boris Johnson antes de discursar na ONU
Notícias ao Minuto

06:21 - 18/09/21 por Lusa

Mundo Brasil

Segundo a agenda enviada à Lusa na noite de sexta-feira pela assessoria de Bolsonaro, o chefe de Estado partirá de Brasília para os Estados Unidos na manhã de domingo e, no dia seguinte, tem um encontro agendado com Boris Johnson.

Ainda na segunda-feira, véspera do seu discurso na 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, Jair Bolsonaro irá comparecer, ao final do dia, numa receção oferecida pela representação permanente do Brasil junto às Nações Unidas.

Até ao momento, a assessoria do Presidente brasileiro não forneceu mais detalhes acerca da viagem a Nova Iorque.

Contudo, num comunicado divulgado horas antes, o Ministério das Relações Exteriores informou que Bolsonaro irá encontra-se ainda com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e com "chefes de Estado ou Governo de outros países".

A presença de Bolsonaro na Assembleia em Nova Iorque, onde foi anunciado que a vacinação seria obrigatória, estava a ser questionada devido à sua relutância em tomar a vacina contra a covid-19.

Contudo, mesmo sem a vacina, o chefe de Estado brasileiro garantiu na quinta-feira que se deslocará aos Estados Unidos para participar no evento da ONU.

"Estarei na Assembleia Geral da ONU na próxima semana. Darei o discurso de abertura [na terça-feira]. Um discurso sereno, bastante objetivo, focado nos pontos de interesse para nós", disse Bolsonaro na quinta-feira, na sua tradicional transmissão nas redes sociais, apontando como exemplos a gestão da pandemia no Brasil, os agronegócios e a energia.

O chefe de Estado, infetado com o coronavírus no ano passado, reafirmou também que não vai tomar a vacina, defendendo que já possui anticorpos.

Até ao momento, ainda não ficou claro como é que a regra da imunização obrigatória em Nova Iorque será aplicada na Assembleia.

O comissário da Saúde da cidade, Dave Chokshi, sublinhou que o anfiteatro da Assembleia Geral era "um centro de convenções" sujeito às mesmas regras que a maioria dos espaços de atividade interior em Nova Iorque.

No entanto, posteriormente, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que não podia impor essa restrição aos chefes de Estado.

No comunicado divulgado nesta sexta-feira, o Governo brasileiro confirmou que, tal como ocorre todos os anos, o Brasil será o primeiro país a discursar no Debate Geral da Assembleia, em 21 de setembro.

"Além de proferir o discurso de abertura, o Presidente manterá encontros com o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, e com chefes de Estado ou Governo de outros países", acrescentou o executivo.

Além de Bolsonaro, o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, participará em encontros com "homólogos de vários países e em eventos multilaterais de interesse para o Brasil".

"O Brasil também participará em reuniões de alto nível sobre pandemia de covid-19, operações de paz, direitos humanos, energia, sistemas alimentares, armas de destruição em massa e combate ao racismo", detalha ainda o comunicado.

Leia Também: Bolsonaro garante que irá à AG da ONU mesmo sem estar vacinado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório