Meteorologia

  • 03 AGOSTO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 29º

Edição

CRESCER vence prémio europeu de combate à situação de sem-abrigo

A associação CRESCER venceu hoje a medalha de prata nos prémios europeus de combate à situação de sem-abrigo pelo projeto "É uma Mesa", que oferece formação na área da restauração a pessoas nessa condição.

CRESCER vence prémio europeu de combate à situação de sem-abrigo
Notícias ao Minuto

14:15 - 21/06/21 por Lusa

Mundo UE/Presidência

A organização portuguesa foi distinguida na 3.ª edição dos prémios "Combate à situação de sem-abrigo", atribuídos pela Federação Europeia de Organizações Nacionais que trabalham com Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (FEANTSA), numa cerimónia que decorreu no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Ao receber o prémio, Américo Nave, diretor executivo da associação explicou que o "É uma Mesa" oferece aos beneficiários uma formação durante um mês com a Escola de Hotelaria de Lisboa, a par de duas semanas de formação com psicólogos na área das relações interpessoais.

Depois, "estão seis meses 'on the job' [no trabalho]" no restaurante do projeto, em Carnide, no Bairro Padre Cruz, que tem como consultor o 'chef' português Nuno Bergonse.

"Quisemos provar que a exigência dos menus e das fichas técnicas [de] um 'chef' reconhecido em Portugal" também era conseguida por estas pessoas num restaurante "onde servem toda a comunidade", apontou.

Os beneficiários do projeto são depois referenciados para o mercado de trabalho, mas o "É uma Mesa" nunca deixa de prestar-lhes acompanhamento psicológico, ajudando-os também ao nível da habitação, dos apoios sociais e na articulação com as entidades empregadoras.

Segundo o responsável, o que "faz a diferença" no projeto é a confiança nas competências das pessoas que vêm de uma situação de sem-abrigo, deixando de parte o foco no problema da saúde mental e das adições, que é "transversal a toda a sociedade".

A medalha de ouro dos prémios "Combate à situação de sem-abrigo" foi atribuída ao "Romodrom Housing First" da região da Morávia-Silésia, na República Checa, um projeto que dá apoio a famílias ciganas para ter habitação sustentável e digna.

A título de exemplo, a responsável do projeto contou a história de uma senhora com 11 filhos "que viviam debaixo da ponte" e com quem agora trabalha desde há dois anos.

O projeto checo conseguiu alugar uma casa onde esta família hoje vive "uma vida feliz", sendo o objetivo "construir uma vida melhor para estas crianças, dando o apoio necessário".

A responsável do projeto deixou ainda uma mensagem aos decisores políticos, apelando a que "não desenvolvam projetos de duração reduzida" nem "mudem as políticas a meio" ou "fechem um projeto que esteja a ser bem sucedido".

"Precisamos de trabalhar com as pessoas durante longos anos. É preciso um trabalho de continuidade que possa efetivamente ajudar as nossas comunidades", defendeu.

O 3.º lugar foi atribuído ao "Housing First Trieste", um projeto italiano que, além de garantir alojamento aos seus beneficiários, distribui artigos de higiene, produtos alimentares e roupa e dá acesso a programas de educação e formação.

A atribuição dos prémios da FEANTSA decorreu no âmbito da Conferência de Alto Nível da Plataforma Europeia de Combate à Situação de Sem-Abrigo, organizada pela presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE).

Leia Também: "CASA Solidária" acolhe pessoas sem-abrigo em Coimbra

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório